A delegação australiana roubou a cena neste domingo, data de abertura da Vila Olímpica para os #Jogos do Rio de Janeiro de 2016. Kitty Chiller, chefe da delegação do país da Oceania, fez duras críticas pela manhã e denunciou situações como vazamento, cheiro de gás, água nas paredes, escadas sem luz e até curto-circuitos nos apartamentos destinados aos atletas do seu país.

Mais tarde, em nova entrevista, ela disse que se a situação melhorar os australianos poderão ocupar a Vila dos Atletas na próxima quarta-feira. No momento, eles foram levados para hotéis em regiões próximas. Os locais não foram revelados publicamente até pela segurança da delegação.

Publicidade
Publicidade

“Verificando o progresso que houve nessa manhã, me sinto confiante de que poderemos ir para a Vila Olímpica a partir de quarta-feira. Tenho esperanças que possamos curtir e aproveitar esse clima olímpico, que é o motivo de todos estarmos aqui”, revelou Chiller.

Problemas de eletricidade, encanamento e vazamentos preocuparam os australianos, que classificaram o prédio como “inabitável”. Chiller, tradicional dirigente olímpica da australiana, revelou que nunca havia visto nada igual.

“É minha quinta Olimpíada, e eu nunca tinha visto nada parecido. Todas as Vilas têm problemas, é difícil acomodar 20 mil pessoas no mesmo lugar. Quero agradecer ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) pelo suporte que estão nos dando. Até amanhã seguiremos fazendo testes de segurança nos apartamentos que nos deram.

Publicidade

Ainda não está habitável nosso prédio, estamos trabalhando para que isso aconteça”, destacou Chiller.

Na tentativa de amenizar a força do seu discurso, a dirigente fez elogios sobre outras áreas da Vila dos Atletas. Espaços como os restaurantes, recepção e jardins foram elogiados. #Rio2016