A #universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), 14ª colocada no Ranking de Universidades da Folha de 2015, recebeu também o 8° lugar em pesquisa, 7° em mercado e 4° em internacionalização. Entretanto, tem sido vítima de uma grave crise econômica e atraso no repasse de verbas. Após um período conturbado, sem limpeza, a cena que dominava era dos sacos de lixo transbordando as caçambas e tomando conta do estacionamento. Recentemente, para o uso do estacionamento nas #Olimpíadas, a universidade está recebendo limpezas para recepção dos turistas e das equipes que trabalharão no evento.

A universidade, embora com aulas interrompidas, mantém suas atividades essenciais mesmo com a precariedade da infraestrutura.

Publicidade
Publicidade

Setores administrativos e de pesquisa, que não podem interromper seu funcionamento, têm se adaptado à realidade dura em que a universidade se encontra. Manifestações têm se seguido, ofuscadas pelos eventos desportivos.

Uso da universidade nas Olimpíadas

Situada ao lado do Estádio Jornalista Mário Filho, conhecido como Maracanã, e palco de grandes competições, a universidade estadual é alvo de olhares de quem transita pelo local. Além disso, é um ponto estratégico para estacionar os carros de quem irá participar dos eventos no estádio, visto que, no entorno, muitas ruas têm proibições para estacionar.

As limpezas, que estão sendo realizadas pela Comlurb, com uso de sopradores para retirada das folhas que cobrem o chão nesta época do ano, têm causado revolta em alguns funcionários e alunos.

Publicidade

Muitos reclamam das condições absurdas de higiene e infraestrutura dentro dos prédios. Banheiros não são limpos há quase 6 meses, especialmente após a demissão em massa dos funcionários terceirizados no início de junho. Em alguns andares, onde se faz extremamente necessário, alunos e funcionários contribuem financeiramente para o pagamento da limpeza nos banheiros. Como a coleta do lixo não é realizada, os próprios usuários da universidade recolhem e depositam o lixo nas caçambas localizadas no estacionamento. Entretanto, com o acúmulo de lixo, muitos ratos eram vistos no local.

Nesta quarta (3), integrantes do movimento de greve depositaram sacos de lixo que estavam se acumulando dentro dos prédios na parte do estacionamento que seria usada para as Olimpíadas. Após 30 minutos, equipes da Comlurb chegaram ao local e realizaram a limpeza. A notícia foi divulgada em uma das páginas responsáveis pelo manifesto, a Uerj Resiste, no Facebook.

A situação econômica agrava-se cada vez mais no Estado do Rio de Janeiro. Acredita-se que a dívida do governo com a universidade aumentará ainda mais após os Jogos Olímpicos. Nesta terça (2), foi aprovado o novo calendário acadêmico, cuja proposta é retomar as atividades acadêmicas do primeiro semestre no dia 23 deste mês. Contudo, muitos ainda se perguntam se a Universidade realmente terá condições de retomar suas atividades após as Olimpíadas. #Maracanã