O reitor do colégio Pedro II, tradicional #Escola federal que foi fundada ainda no ano de 1837, surpreendeu alguns pais de alunos e virou notícia no país por ter afirmado que, nessa instituição de ensino, agora é permitido que meninos usem saia, igual às meninas. O colégio está localizado no Rio de Janeiro e, já em 2014, alguns alunos fizeram o “saiato”, manifestação em prol de alguns transexuais que não podiam entrar na sala de saia. À época, um transexual foi proibido de usar a vestimenta feminina porque teria trocado a sua roupa por uma que uma amiga estava usando. Tal proibição causou revolta em boa parte dos estudantes que logo fizeram protestos na própria escola.

Publicidade
Publicidade

Como consequência ou não, o Pedro II passou a adotar medidas mais liberais com relação à identidade de gênero. A partir de maio do ano corrente, 2016, o colégio adotou uma medida que permite aos alunos transexuais serem chamados pelo nome que eles e elas escolherem. “Não se trata de fazer ou não distinção de gênero. Trata-se de cumprir resolução do Conselho Nacional de Combate à Discriminação LGBT”, disse o reitor Oscar Halac. Ele ainda lembrou que o órgão é atualmente ligado ao Ministério da Justiça e ele não tomou nenhuma atitude motivada por vontades pessoais. O docente disse que simplesmente deixou em aberto para quem se sentir à vontade de escolher o que quer usar, de acordo com a própria identidade de gênero.

Segundo Oscar, a medida tomada na escola em que ele administra visa “contribuir para que não haja sofrimento desnecessário”, que poderia ocorrer entre alguns estudantes transexuais.

Publicidade

Isso, de acordo com o reitor, poderia causar ainda mais discussões acerca de eventuais intolerância em uma escola tradicional.

Repercussão

O reitor afirma que até agora não recebeu nenhum pai de aluno que demonstrasse estar revoltado com a decisão expedida pela escola que ele administra. Porém, em entrevista com o portal UOL, um dos pais de alunos afirmou que está desgostoso com essa novidade na escola em que o seu filho estuda: “Saia? Pelo amor de Deus. Aí é demais.”, disse. Já uma professora, por outro lado, elogiou a atitude da escola e disse que a vestimenta dos alunos não vai contribuir negativamente com o rendimento dos estudantes. Ana Lúcia Pereira diz que o que importa é o bem-estar dos alunos.

E você, o que acha disso? É a favor ou contra o uso de saia por parte de meninos nas escolas? Deixe o seu comentário. #Mural de Notícias #Curiosidades