O Comitê dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro está com um problemão para resolver. De cordo com uma matéria publicada nesta quarta-feira, 21, pelo blog político 'O Antagonista', a entidade não sabe como se "livrar" do "legado" dos jogos esportivos que aconteceram recentemente na cidade maravilhosa. Ao todo, o Comitê conseguiu cerca de R$ 30 milhões em bens para deixar a vila olímpica equipada. Nessa lista, o número de camas chegou a 22 mil, o de televisores 10 mil e por aí vai.

No entanto, por problemas legais, bem à moda brasileira, esses itens não podem ser doados com facilidade. Todos tem restrições graves impostas pela justiça e também pela receita federal.

Publicidade
Publicidade

A doação poderia fazer com que a entidade precisasse pagar quantias pelo conteúdo. Além das camas e televisores, foram conquistadores centenas de computadores e até ambulâncias equipadas com o que há de melhor no mercado. 20 mil celulares smartphones da marca Samsung. Os aparelhos telefônicos foram adquiridos em uma parceria com a marca e tudo o que não foi dado agora pode ir para a lata do lixo. 

O blog especializado em política 'O Antagonista' trouxe informações dadas em primeiro mão sobre o que pode acontecer com todo esse material. Os organizadores do maior evento esportivo já realizado no Brasil estão agora com esse problemão. Por enquanto, tudo o que não teve outro destino, está em depósitos. O problema é que para guardar todo esse material com segurança custa caro e muito caro. Ao todo, o dinheiro equivale a quase 10% dos valores dos itens, R$ 2,5 milhões.

Publicidade

Ou seja, em doze meses, um ano, manter os acessórios nos depósitos custará os mesmos que todos os produtos. 

Como problemas na justiça no Brasil costumam demorar muito para serem resolvidos, ambulâncias capazes de salvar vidas podem ser simplesmente jogadas no lixo. Já há quem diga que esse será mais um dos recordes brasileiros. Não é a primeira vez que uma coisa desse tipo acaba acontecendo. Enquanto isso, milhares de pessoas morrem nos hospitais de todo o país.  #Rio2016