Uma menina de apenas 14 anos foi mais uma vítima de estupro, na cidade do Rio de Janeiro. O #Crime aconteceu, no dia 7 deste mês, durante uma festa na Zona Oeste do Rio. O pai está arrasado, diz que não consegue esquecer a violência que ocorreu com sua filha e resolveu desabafar, a fim de alertar os demais pais.

Segundo o relato do pai da vítima, ele  pretendia realizar uma festa de 15 anos com um grande baile, para a filha. Seria um verdadeiro de princesa, com vestido e tudo mais: "como as meninas costumam sonhar", declarou o pai. Contudo, tal sonho foi interrompido por um terrível crime. Ele diz que todo dia lembra e imagina o sofrimento da sua filha.

Publicidade
Publicidade

Afirma que preferia que o #Estupro tivesse ocorrido com ele.  

O pai da adolescente, ao desabafar, relata que a violência sexual aconteceu no interior de uma casa, em Jacarepaguá, na Freguesia. Segundo seu relato, o criminoso tem apenas 17 anos e já foi apreendido pelo Polícia do Rio de Janeiro. No dia do ocorrido, o garoto se aproximou da menina ele deu um beijo, no rosto dela, depois começou a acariciar, mais depois ele quis passar a mão nas partes intimas da adolesceste, ela disse não.

Ainda, de acordo com o pai da vítima, a jovem desistiu de ficar com o garoto e tentou ir embora, mas ele a segurou pelo braço com força e a imobilizou em com um golpe de mata-leão. Em detalhes, ele conta que o rapaz estrangulou o pescoço de sua filha. A menina ficou sufocada e, desacordada, caiu no chão, já desmaiada.

Publicidade

O rapaz tirou a roupa da vítima e praticou o estupro.

A adolescente foi encaminhada o Instituto Médico Legal (IML) para realizar os exames de corpo de delito. O pai da moça, ainda muito abalado com a situação, lembra que nesse dia sua filha estava ensanguentada, toda arranhada e machucada.

A festa onde aconteceu o crime era fechada, com ingresso. Tal festa reuniu centenas de pessoas. O ingresso foi adquirido pela internet.  No evento, nas redes sociais constava a frase: “não nos responsabilizaremos pela perda da dignidade”.   #Assédio Sexual