Poucas vezes a expressão “nadar em #Dinheiro” foi tão literal quanto no último domingo (20). Por incrível que pareça, foi exatamente isso o que aconteceu na Praia da Urca, na Zona Sul do #Rio de Janeiro, quando uma grande quantidade de notas de R$ 50 e R$ 100 reais surgiu, de repente e do nada, boiando no mar.

A péssima qualidade das águas da Baía de Guanabara não é segredo pra ninguém – parte do esgoto da região metropolitana do Rio escoa lá, e, durante as Olimpíadas, houve casos de competidores que chegaram a adoecer em decorrência do contato com a poluição. Porém, ainda assim, pescadores, banhistas e curiosos que passavam próximo à mureta da Urca não ligaram nem um pouco para as condições da água: alguns de barco, outros a nado mesmo, preferiram correr o risco e foram todos atrás do dinheiro, pouco se importando com o lixo e a sujeira que os rodeavam.

Publicidade
Publicidade

As cédulas começaram a aparecer durante a manhã, o que garantiu um belo (e produtivo) domingo de sol e “pescaria” aos sortudos. Quando o sol já estava se pondo, ainda havia pessoas resgatando onças e garoupas – os animais que ilustram as notas em questão – de dentro do mar. De acordo com alguns pescadores, em depoimento concedido à Rede Globo, houve quem voltasse para casa levando valores entre R$ 400 e R$ 1 mil. Alguns pedestres, ao saber da notícia, corriam até o local para observar a cena, mal parecendo acreditar no que assistiam. Como não podia deixar de ser, é claro que boa parte deles não cedeu à tentação, pulou a mureta e se juntou aos demais.

Até o presente momento, ninguém sabe dizer ainda como foi que tanto dinheiro foi parar no mar – em tempos de caça à corrupção, teorias a respeito com certeza não faltam, embora não haja qualquer explicação concreta.

Publicidade

Contudo, o fato é que, independentemente da origem, as misteriosas notas acabaram resultando numa bela contribuição com as despesas de final de ano de muita gente. Uma situação tão inusitada que parece mais roteiro de algum filme, mas, desta vez, não é nenhuma história de pescador.