Cenas captadas por câmeras de segurança mostram o momento exato em que um empregado de uma madeireira escapa da morte por um triz. O caso aconteceu na sexta-feira passada (18), na portaria de uma empresa madeireira, na cidade de Barra Mansa, no Rio de Janeiro. O vídeo ganhou repercussão nas redes sociais e também foi noticiado por portais de notícias, pelo teor chocante das cenas.

Pelas imagens é possível ver um funcionário, que se encontra na portaria do estabelecimento, manipulando algumas correspondências, quando de repente um homem de camiseta escura aparece caminhando na direção do balcão. Ele saca a arma e já começa a atirar.

Publicidade
Publicidade

Com bom reflexo, a vítima percebe a aproximação e o que está prestes a acontecer. Rapidamente o homem se esquiva de um primeiro disparo. Na sequência já se abaixa para se proteger e entra em baixo no balcão, usado como refúgio. O criminoso continua atirando, enquanto o funcionário segue tentando escapar engatinhando por baixo do balcão. Pelo menos quatro tiros são disparados.

Tudo é muito rápido, mas ao cabo dos 22 segundos de movimentação, o bandido percebe que seu alvo está encurralado e em posição desfavorável à mira, e vai embora. No mesmo momento, o funcionário engatinha rapidamente para fora do local e sai de cena.

As imagens já estão em poder das autoridades policiais para análise. De acordo com a polícia civil, a vítima não ficou ferida e conseguiu escapar de uma execução em plena luz do dia.

Publicidade

O município de Barra Mansa fica localizado na Região Sul do Estado do Rio de Janeiro. Informações da Polícia Civil dão conta de que a tentativa de assassinato ocorreu na Madeireira Norte Rio, localizada no bairro Santa Clara.

A imprensa procurou o estabelecimento na tentativa de apurar o que teria levado o criminoso a atirar, mas ninguém atendeu às ligações. Por sua vez, a Divisão de Homicídio da Polícia Civil segue investigando o caso, mas sem pistas da motivação do #Crime e da identificação do criminoso. Até esta terça-feira (22), ninguém havia sido preso.

#Violência #Casos de polícia