A Polícia Militar divulgou imagens captadas pelas câmeras do helicóptero da corporação que caiu nas proximidades da #cidade de deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no sábado passado (19). As filmagens enquadraram homens suspeitos e armados na comunidade, que naquele momento era alvo de uma operação. Os supostos criminosos caminhavam com arma em punho pelas vias da comunidade. Logo depois, a aeronave caiu e todos os quatro agentes que estavam a bordo morreram.

As causas do acidente ainda estão sendo apuradas e há a hipótese, não confirmada, de o helicóptero ter sido alvejado. O veículo aéreo estava sobrevoando a área para dar suporte às movimentações da PM no local, que havia sido cenário de tiroteios horas antes.

Publicidade
Publicidade

Enquanto sobrevoava, o piloto fazia o que os técnicos em segurança militar chamam de imageamento de áreas sobrevoadas.

Conforme as autoridades policiais relataram, agentes da UPP local haviam entrado em confronto armado com traficantes.

As maiores dificuldades das investigações sobre as causas da queda se devem ao fato de, na hora em que o helicóptero caiu, o sinal de transmissão de vídeo e o sinal de rádio foram interrompidos.

Pistas iniciais não apontam tiroteio como causa de queda

Segundo laudo pericial inicial, os corpos dos PMs não tinham perfurações típicas de armas de fogo e nem os destroços da aeronave, cujo modelo era um Esquilo AS 350 B3.

Segundo a Secretaria de Segurança, já é possível afirmar que, durante a operação, o helicóptero estava a aproximadamente 2 mil pés de altura, o que é considerada altitude segura para esse tipo de abordagem.

Publicidade

O Capitão Willian Schorcht era o piloto, auxiliado pelo co-piloto era o Major Rogério Melo. Ambos oficiais eram considerados experientes, com mais de 500 horas de voo e capacitados pelo Curso de Piloto Policial. Além deles, estavam na aeronave o subtenente Camilo Barbosa e o sargento Rogério Felix, estes diplomados no Curso de Tripulante Operacional (CTO) do Grupamento Aeromóvel (GAM). Os quatro policiais militares foram sepultados neste domingo (20).

A polícia continua com uma operação em curso na comunidade da Cidade de Deus. No local já foram recolhidos três fuzis e duas pistolas, que estavam em poder de um suspeito.

Além disso, pelo menos sete homens suspeitos de participarem da facção criminosa Comando Vermelho foram mortos na madrugada de sábado para domingo.

#Crime #Casos de polícia