Um vídeo está fazendo bastante sucesso nas redes sociais por mostrar que nem sempre os valentões que batem em mulher levam a melhor.

As imagens compartilhadas mais de 7 mil vezes em menos de 24 horas, mostram o momento em que uma policial feminina à paisana enquadra um suposto agressor.

Pelos relatos do vídeo, publicado no Facebook nesta segunda-feira (14), a policial estava almoçando em um restaurante, localizado na Estrada Dr. Plínio Casado, no bairro Califórnia, em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro.

Do outro lado da rua, em um carro preto, um homem e uma mulher estavam brigando. O homem estaria agredindo a moça, que inclusive gritava por socorro.

Publicidade
Publicidade

Era possível ouvir as súplicas dentro do restaurante. A policial civil então saiu com a arma em punho e deu voz de prisão para o suposto agressor. Ele obedeceu a agente, que a todo momento apontava uma pistola de calibre .40.

No vídeo, que tem 52 segundos, as imagens já começam no momento em que a policial manda o suspeito atravessar a rua e encostar na parede, na mesma calçada do restaurante. Pelo vidro do estabelecimento uma das clientes registra a sequência da abordagem usando um telefone celular.

Uma vez contra a parede, o suspeito obedece ao comando da policial e vira de costas, colocando as mãos para o alto. E depois ela faz a revista nos bolsos da bermuda dele e levanta a sua camisa para assegurar que ele está desarmado.

Na sequência a policial pede a sua bolsa, que está dentro do restaurante.

Publicidade

O vídeo ainda mostra o carro preto onde a agressão teria ocorrido e de novo a policial passando com o suspeito sob sua mira.

Nas imagens é possível ouvir alguém perguntando: “ele estava batendo nela?. E a cinegrafista amadora responde que sim, e que a vítima estava gritando por socorro de dentro do veículo.

O material recebeu mais de 1.000 comentários, 7.400 curtidas e quase 1 milhão de visualizações. A maioria dos internautas parabenizou a atitude firme da policial feminina, que teve a coragem de intervir na briga para salvar uma mulher que estava em apuros.

#Crime #Casos de polícia