O prefeito do Rio de Janeiro, #Eduardo Paes, chorou ao se despedir do cargo nesta sexta 30, em evento no centro administrativo da prefeitura, na Cidade Nova.

Acompanhado do vice-prefeito, Adilson Pires (PT), do deputado federal Pedro Paulo (PMDB), e do presidente da Câmara de Vereadores do Rio, Jorge Felippe (PMDB), Paes acompanhou uma cerimônia ecumênica que durou trinta minutos, em que se entoaram hinos evangélicos e orações católicas, comandados pela Igreja Maranatha, e o Padre Jorjão, da paróquia Nossa Senhora da Paz e um representante da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Entoaram-se cantos como 'Raridade' de Anderson Freire, 'Sou um milagre' Louvor e glória (também interpretada pelo Padre Marcelo Rossi) e rezados um 'Pai Nosso' e uma 'Ave-Maria', a pedido dos padres da Arquidiocese.Paes deixou o prédio às 13h05, em veículo próprio, sem falar com nenhum jornalista.

Publicidade
Publicidade

Crivella

Durante a cerimônia, o prefeito do Rio afirmou que ele e toda a sua equipe estarão inteiramente disponíveis ao prefeito eleito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella do PRB, partido da Igreja Universal de Edir macedo da qual Crivella é Bispo Licenciado.

Paes disse ainda que saía do cargo com 'cabeça erguida' e 'peito estufado', consciente de ter feito o seu melhor e tudo que podia para o bem da cidade ao qual afirmou 'ser louco'.

O mandato de Eduardo Paes vai até a meia-noite deste sábado, 31 de dezembro de dois mil e dezesseis. A posse de #Marcelo Crivella ocorerrá na tarde de domingo, primeiro de janeiro, no Palácio da Cidade, e será transmitida pelos órgãos de comunicação oficiais.

Até o final de semana, a prefeitura deve editar uma edição extra do Diário Oficial da União com todas as exonerações dos vários assessores do prefeito.

Publicidade

Aumento suspenso

Anteriormente, Eduardo Paes havia cancelado o aumento das tarifas de ônibus para R$ 3,95, cerca de 3,6% de aumento percentual, devido à discordância do secretário de Transportes escalado por Crivella, Fernando mac Donwell, que havia se posicionado contra tal acréscimo.

Em nota, a secretaria de transportes afirmou que "o prefeito Eduardo Paes entende que no momento é necessário respeitar a decisão do prefeito eleito Marcelo Crivella e sua equipe". #Política