Uma #Professora de história foi intimada após postar declarações em redes sociais sobre a #Morte de uma criança. Segundo o site Extra, uma professora foi intimada a depor após classificar a morte de uma criança de 2 anos, que foi morta após uma bala perdida, como “justiça divina”.

Denise Oliveira teve que prestar depoimento na delegacia de repressão aos crimes de informática (DRCI). Segundo a delegada Daniela Terra, a professora deverá comparecer nesta sexta na (DRCI), mas o prazo poderá ser prolongado até terça-feira, dia 31 de janeiro.

Nesta quarta-feira, dia 25, os pais da criança de dois anos foram até a (DRIC) para denunciar a professora por calúnia. O casal Érica e Felipe disse que querem que a professora Denise seja punida pelas suas declarações. Segundo eles o fato é “inaceitável”.

Érica declarou ao Extra que não precisava passar por isso, já que a filha dela havia morrido recentemente e que Denise divulgou comentários da morte de sua filha de maneira inadequada, e os agrediu moralmente e fisicamente.

A professora tinha postado no #Facebook que tinha sido uma "justiça divina" a morte da criança, e acusou o pai Felipe Fernandes de ser um dos policiais responsável pela morte de cinco jovens, em novembro de 2015. Após a publicação sobre a morte da criança nas redes sociais, não demorou muito para Denise receber muitas críticas.

Segundo Érica, Felipe não faz parte do crime que vitimou os cinco jovens em Costa Barros no Rio de Janeiro na Zona Norte. Nesta quarta-feira, Denise divulgou uma nota na qual pede desculpas aos pais, familiares e amigos. Na mensagem postada, ela diz que não tem filho, mas tem consciência do lamentável comentário que fez a respeito do marido de Érica e da filha do casal que morreu após ser atingida por uma bala perdida.

A secretaria estadual de Educação informou em nota que irá apurar a conduta da professora. Até que o caso seja resolvido, ela não poderá exercer sua profissão. Logo após a secretaria de Estado de Educação (Seeduc) ser informada do caso, instaurou uma sindicância para apurar, mas agora no momento está em período de recesso.