A Marquês de Sapucaí recebeu, na noite deste domingo de Carnaval (26), as escolas de samba Paraíso do #Tuiuti, Grande Rio, Imperatriz Leopoldinense, Vila Isabel, Salgueiro e Beija-Flor, para o desfile do grupo especial do Rio de Janeiro.

A agremiação que abriu o desfile do grupo especial foi a Paraíso do Tuiuti, às 22 h, que levou para a avenida o tema "Carnavaleidoscópio Tropifágico", homenageando os 50 anos da Tropicália .

Durante o desfile da Tuiuti, ocorreu um gravíssimo acidente envolvendo o carro alegórico da escola de samba, que bateu na grade lateral que separa a pista da arquibancada, ferindo 20 pessoas. Entre os feridos, três mulheres estão internadas em estado gravíssimo nos hospitais Souza Aguiar e Miguel Couto.

Publicidade
Publicidade

Dentre os casos mais graves, houve registro de fratura exposta na perna, pernas prensadas contra a grade, traumatismo craniano, traumatismo de face e quebra do fêmur.

As imagens mostram a gravidade do #Acidente, expondo o quanto algumas vítimas foram feridas. Os registros apontam também a necessidade de divulgação do acidente pela mídia televisiva, o que não aconteceu no momento do desfile.

Em compensação, as imagens do acidente logo viralizaram nas redes sociais, causando espanto, comoção e indignação entre os internautas. Entre os muitos comentários, o que não faltou foram críticas à continuação do desfile e à ausência de divulgação do acidente pelas emissoras que estavam transmitindo o desfile, que agiram como se nada tivesse ocorrido.

Segundo informações do canal de notícias G1, “um advogado da Riotur informou que carro da Tuiuti não sairia da dispersão enquanto não acontecesse a perícia, mas a Liesa (Liga das Escolas de Samba) alegou que isso prejudicaria os outros desfiles e o carro seria levado para uma área mais ao fundo.

Publicidade

Policiais da 6ª DP já estavam na dispersão para a realização da investigação”.

O grave acidente não teve divulgação no momento em que ocorreu, porém, porém tem sido amplamente divulgado nas redes sociais e nos canais de notícias, principalmente, alertando sobre o risco do tráfego de pessoas na pista do desfile.

Segundo reportagem do jornal Extra, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, após tomar ciência do acidente, visitou as três mulheres em estado gravíssimo nos hospitais Souza Aguiar e Miguel Couto, prestando solidariedade às vítimas. #Carnaval