A cada ano que passa, o carnaval brasileiro mostra mais seu lado sombrio, e neste ano não foi diferente. Além dos acidentes com os carros alegóricos que deixaram vários feridos, as polêmicas com mulheres nuas e agora escolas de samba prestam homenagem ao demônio e o inferno.

O Grêmio Recreativo #Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, usou o tema que apresentou uma viagem pelo inferno. Segundo informações dos próprios membros da escola carioca, eles foram inspirados na obra do italiano Dante Alighieri, A Divina Comédia.

A Divina Comédia foi criada em 1307 por Dante Alighieri (1265 - 1321). A obra sugeriu que a Terra Santa se tornou o portal do inferno e que os personagens bíblicos do antigo e do novo Testamento viveriam no inferno.

Os membros da escola Salgueiro cantavam trechos da música que assustava o público, como "a noite é nossa do jeito que o pecado gosta".

A acadêmicos do Salgueiro foi a penúltima escola a desfilar neste domingo (26) na Sapucaí e apresentou vários carros alegóricos com demônios e monstros, fantasias de espíritos do submundo, realmente um show de terror na avenida.

Com aproximadamente 3.500 membros em 34 alas, a escola abriu seu desfile com um carro abre alas em formato de um barco com destino ao inferno e uma Medusa, que na mitologia grega era um monstro do sexo feminino, que transformava em pedra quem a olhasse diretamente.

Durante todo o desfile, que durou uma hora e onze minutos, todos os membros estavam fantasiados de monstros, demônios ou fantasmas, cantando para o demônio, e todos os carros representavam algo escuro do submundo.

O que mais chamou atenção do público foi a ala nomeada Maculelê, que era composta por quarenta casais sem roupas simulando relações sexuais diante de um demônio como chefe.

Os sete pecados capitais também foram representados pela escola em uma ala exclusiva. Os membros também aclamavam orixás e entidades espiritas ao som da música "È a nossa missão carnavalizar a vida".

Confira ao vídeo com trechos do desfile e deixe sua opinião sobre o #Carnaval.

#Morte