Sérgio Cabral foi um dos governadores mais poderosos do Brasil. Muito bem quisto em seu primeiro mandato no Rio de Janeiro, o então peemedebista conseguiu se reeleger e, mais tarde, até colocar seu sucessor, Luiz Fernando Pezão, no poder. Hoje, no entanto, Sérgio vive sua tragédia pessoa. Preso no Complexo Penitenciário de Bangu, ele responde à Justiça, que o investiga por corrupção passiva, agindo na facilitação de contratos entre empresas e o estado durante sua gestão, o que na Constituição brasileira é expressamente proibido.

Nesta segunda-feira, 8, o site do 'Jornal do Brasil' publicou uma informação polêmica, atualizando um polêmico vídeo do passado.

Publicidade
Publicidade

As imagens mostram Cabral, ainda na época como governador, ameaçando um menino. O vídeo já circula há pelo menos seis anos na internet e exibe a ignorância e prepotência do então governador com uma simples criança. Sérgio Cabral visitava, na ocasião, uma das obras que ajudou a construir. Ele estava em um Complexo Esportivo, quando um menino de 16 anos o parou. Identificado como Sergio Sandro Sorayo Sarmento da Silva Souza Seabra, o garoto é hostilizado pelo peemedebista.

O menino chega a fazer algumas reclamações ao governador, solicitando melhoria na região. Ouvindo as reclamações, ao lado de Pezão, que mais tarde venceria as eleições ao governo estadual, Sérgio Cabral age de maneira bem ríspida com o menor. O menino, no entanto, não parece abalado com as ignorâncias proferidas por um político de grosso calibre.

Publicidade

O menino continua caminhando, como se estivesse junto a Cabral. Ele insiste a pedir que o então governador olhasse de verdade para aquela comunidade.

Ao conseguir alguma atenção, mesmo que entre olhares de Cabral, o xará do hoje preso de Bangu falava sobre a repressão policial. É nesse momento que o rapaz é humilhado pelo político. "Deixa de ser otário, rapá! Fazendo discurso de otário", disse Sérgio Cabral. O tempo passou. Seis anos depois, o jovem Sérgio se tornou um adulto. Hoje ele está com 22 anos e é agente penitenciário da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Ele trabalha, justamente, no pavilhão onde está o ex-governador. Em entrevista, o rapaz disse que tudo foi apenas uma coincidência #Sergio Cabral