O carnavalesco Paulo Barros anunciou sua saída da #Portela após a escola de samba vencer o Carnaval 2017. Ele anunciou também que, em 2018, fará o enredo da Vila Isabel.

Publicidade

O título com a Portela foi o quarto do carnavalesco. Os outros três foram conquistados com a Unidos da Tijuca (2010, 2012 e 2014).

O enredo da Portela falava sobre os rios. “Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar” foi inspirado em uma composição de um ilustre portelense: "Foi um rio que passou em minha vida", de Paulinho da Viola..

Publicidade

Luis Carlos Magalhães, presidente da Portela, elogiou Barros e disse que vai torcer por ele. "É a regra do carnaval. Eu, particularmente, sinto muito. Tem que ver o melhor caminho para ele. Já prestou um grande serviço."

Magalhães ainda disse que, mesmo com algumas desavenças pelo caminho, a relação com o carnavalesco foi boa.

"É uma pessoa que eu tinha uma certa dificuldade, não era o carnaval dos meus sonhos, apesar de o considerar vitorioso. Mas houve uma adaptação perfeita. Hoje, o que nos vemos é o Paulo que não é o Paulo Barros da Tijuca, mas é o Paulo Barros. E uma Portela que não é a de 70, mas é uma Portela. Mostra que houve um entendimento muito bom e uma compreensão do que é a escola."

Mesmo antes do anúncio de sua saída, o presidente já cogitava substitutos para Paulo Barros. Rosa Magalhães, da São Clemente, e Renato Lage, do Salgueiro, são os mais cotados. Porém, Magalhães deixou aberto a possibilidade de apostar em um jovem talento.

Paulo Barros ficou reconhecido por levar inovação à Marquês de Sapucaí.Iniciou sua carreira como carnavalesco em 1994.

Publicidade

Dez anos depois veio a consagração de seu trabalho, quando a Unidos da Tijuca ficou em segundo lugar na disputa.

Depois do terceiro título da Unidos da Tijuca, o carnavalesco foi para a Mocidade Independente de Padre Miguel, que ficou em sétimo lugar no carnaval de 2015.

Paulo Barros deixa a Portela após dois anos à frente da agremiação. Em 2016, alcançou o terceiro lugar e neste ano acabou com o jejum de 33 anos sem título. #Carnaval2017 #paulobarros