Na noite desta segunda (01), os portelenses foram tomados por uma emoção que já não conheciam há 33 anos. A escola conquistou o primeiro lugar do #Carnaval do #Rio de Janeiro. Neste ano, a Escola deu destaque à natureza e sua importância. O enredo valorizou os múltiplos vieses da figura do rio: desde seu aspecto filosófico até sua função nas civilizações.

“Nenhum homem pode banhar-se duas vezes no mesmo rio...”. Essa reflexão filosófica contempla boa parte dos temas abordados no samba. O rio como renovador de almas; o rio como uma metáfora para o destino. Além disso, a Portela não deixou de lembrar o crime ambiental ocorrido em Mariana, MG, em 2015 e sem punição até hoje às empresas responsáveis.

Publicidade
Publicidade

O histórico da Escola

Os enredos da Escola sempre deram o que falar. Ainda em 1940, o tema escolhido foi uma homenagem à justiça. Entretanto, durante o desfile, parte do refrão foi parafraseado pelos foliões: o verso “salve a justiça” foi cantado como “pau na justiça”. Na época foi afirmado que havia sido apenas uma falha de comunicação, mas acredita-se que tenha sido uma forma de protesto ao período político do país, o qual estava sob regime ditatorial de Getúlio Vargas, no Estado Novo.

Em 1943, o enredo “Carnaval de Guerra” levou o primeiro lugar. O foco do desfile foi uma vaca com bandeiras cravadas, em que a vaca representava os países do Eixo: Alemanha, Itália e Japão. Naquele ano, o Brasil teve navios afundados por submarinos alemães e declarou guerra aos países do Eixo. O clima não estava para Carnaval, mas a Portela triunfou com mais um enredo de resistências.

Publicidade

Em 1946, a União Geral das Escolas de Samba decidiu que todas as agremiações deveriam fazer alusões à vitória dos Aliados na Segunda Grande Guerra. Assim, orientada pela União Nacional dos Estudantes (UNE), e se tornando octacampeã, a Escola trouxe representações de Hitler esmagado e Mussolini enforcado.

Responsabilidade Social

Além da geração de emprego, a agremiação também patrocina jovens esportistas, moradores de comunidades. A Portela também possui um programa de incentivo para microempreendedores. #Rio Cultura