Todos os dias são noticiados em todos os meios de comunicação o alto nível de violência, medo e ódio que nos desafiam. E nesse ritmo de violência, um caso de monstruosidade está causando uma grande revolta não só na cidade onde aconteceu, mas em todo o Brasil. Uma criança indefesa foi brutalmente espancada até a morte por pessoas que deveriam amar, dá carinho e protegê-la de todo o mal que assola o nosso país. Mas os acusados vão pagar pelos seus atos de crueldade contra a vítima atrás das grades. Entenda o caso logo abaixo.

Um casal foi preso acusado de assassinato na madrugada de quarta-feira (12), na cidade de Acari, na zona norte do Rio de Janeiro (RJ).

Publicidade
Publicidade

Os suspeitos foram identificados pela polícia como Luiz Carlos Silva Santos, de 21 anos, e sua esposa, Ynara de Souza Dionísio, de 19 anos. Para as autoridades locais eles são os principais suspeitos de ter espancado uma criança até a morte. A vítima foi identificada como Jamilly Vitória Sousa da Silva, de três anos, que é filha de Luiz Carlos e enteada de Ynara de Souza. A garotinha ainda foi socorrida, mas já chegou na unidade médica sem vida. Ambos os acusados foram presos em flagrante.

Segundo informações repassadas pela polícia, os suspeitos estavam com a garotinha no colo na avenida Brasil, quando foram abordados por policiais militares. Ao serem questionados do que se tratava os mesmos relataram que a vítima tinha caído e batido com a sua cabeça no chão. Segundo os policiais, a vítima estava desacordada, ela foi colocada na viatura, com os acusados e levada para uma unidade médica da cidade.

Publicidade

No decorrer do trajeto, os policiais perceberam que a garotinha estava com vários hematomas pelo corpo, indicando que ela havia sido espancada pelo casal.

Diante da situação, os agentes da lei deram voz de prisão para os indivíduos ainda dentro da viatura. A criança deu entrada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, mas ela já estava sem os seus sinais vitais, assim que chegou na unidade médica. Os suspeitos foram encaminhados para a delegacia para prestar mais esclarecimento sobre o caso. De acordo com o pai da vítima, na delegacia, ele relatou que ele havia espancado a sua filha durante a noite, mas não levou a vítima no hospital porque estava com medo de ser agredido por traficantes na localidade, devido ele ter espancado a menina.

Segundo a polícia, os suspeitos não mostraram nenhum arrependimento sobre o #Crime. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade, onde passou por todos os exames necessários ainda na quarta. A polícia local abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. #Investigação Criminal #Casos de polícia