A explosão de um carro durante abastecimento de gás GNV, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, virou notícia em todo o Brasil. O caso aconteceu na noite deste sábado (8). A câmera de segurança do posto de combustível marcava 21h29 quando uma mulher parou seu carro para abastecer. As imagens, no final desta reportagem, são fortes e passaram a circular nas redes sociais.

Publicidade

Na explosão, a condutora do veículo morreu na hora e o corpo nem pode ser identificado, segundo o Corpo de Bombeiros que atendeu a ocorrência no bairro de Colubandê, em São Gonçalo. Além dela, outras três pessoas ficaram feridas.

Vídeo

O vídeo publicado nas redes sociais tem 47 segundos e mostra o momento em que o carro para no posto. Um frentista se aproxima, liga a bomba e injeta a mangueira no tanque do veículo.

As imagens são agoniantes porque o frentista está próximo ao veículo. Quando ele se afasta, para ver outro carro, ocorre a explosão. O impacto é muito forte. O carro que explode fica totalmente destruído. O homem corre para o outro lado.

Pelo estrago causado no veículo dá para entender por que a mulher que o ocupava morreu na hora. A vítima não teve a identidade revelada. As três pessoas que ficaram feridas foram encaminhadas para um hospital da região e até agora não se sabe o estado de saúde delas.

Repercussão

Nas páginas do Facebook em que o vídeo foi publicado centenas de pessoas comentaram sobre a explosão. “Só faço uma pergunta, esse kit GNV estava em dia? A vistoria do GNV é independente da vistoria do Detran, e dá apreensão do veículo se estiver vencida”, comentou uma internauta na página “Rio de Nojeira”. Não há informações a respeito da validade do kit GNV instalado no carro que explodiu.

Um outro internauta fez um comentário pertinente. “Última vez que um carro explodiu assim o cara tinha colocado GNV usado e estava sem vistoria”, recordou.

Outra pessoa comentou que sempre sai do carro quando vai abastecer. “Eu sempre saio do carro, me chamam de medrosa. Mas por essas e outras que prefiro não arriscar. Muito triste”, afirmou.

“Então se paga uns R$ 130 ou R$ 150 para vistoriar o carro. Na vistoria que eu acho burocrática demais se verifica a resistência do cilindro. E agora? Quem será responsabilizado? O vistoriador? O posto que pode ter pressão de mais ou o consumidor leva pro caixão a culpa sozinho? Diz aí?”, questionou um outro internauta.

O caso será investigado pela polícia e o responsável pela explosão deverá ser indiciado.

#explosao #Carro GNV explode