Mais um caso de violência ganhou repercussão na mídia nacional nesta ultima sexta-feira (26). Desta vez a vítima identificada como Ângela Gonçalves Pinto, de 40 anos, foi estrangulada pelo próprio marido, um homem identificado como Marcos Leonardo dos Santos, também de 40 anos.

Segundo as primeiras informações, o homem teria partido para as agressões após discussão sobre quem teria o direito de ficar com um aparelho de ar-condicionado na divisão de bens do divorcio.

O fato aconteceu em Campo Grande, localizado na Zona Oeste de #Rio de Janeiro.

Informações policiais contam que Marcos se dirigiu até a delegacia do município a fim de registrar um suposto desaparecimento da esposa Ângela.

Publicidade
Publicidade

No entanto, quando prestava detalhes do suposto desaparecimento, ele teria caído em contradição, o que levantou à forte suspeita dos policiais contra o mesmo.

Passadas algumas horas, a polícia conseguiu identificar que o homem estava com o corpo da esposa dentro do porta-malas do próprio veiculo, que estava estacionado no pátio da delegacia. Os policiais pediram que ele abrisse o porta-malas e, após a confirmação da suspeita, imediatamente o homem foi contido e preso em flagrante.

Ainda segundo informações policiais, o homem vai responder pelos crimes de homicídio qualificado, comunicação falsa sobre o crime e ocultação de cadáver.

O delegado responsável pelo caso William Pena Júnior é o titular da delegacia de Campo Grande e falou em entrevista à imprensa: “O Marcos Leandro primeiramente havia dito que teriam furtado o carro dele.

Publicidade

Só com essa informação já notamos que havia algo estranho no depoimento. Encaminhei uma equipe de policiais especializados para realizar a reconstrução do suposto crime. Ao chegar à casa do #Casal, foi encontrado vestígios de sangue e foi detectado um panorama totalmente contrario ao que ele tinha nos dado anteriormente. Quando o questionamos, ele acabou confessando que teria no momento de raiva estrangulado a esposa e logo após escondido o corpo”, afirmou.

Ao ser conduzido novamente à delegacia, o acusado afirmou no depoimento que teve um grave discussão com a esposa, quando os mesmos tratavam de assuntos sobre quem ficaria com os bens após a separação. Quando chegaram ao ar-condicionado, ouve uma discórdia por parte dos dois, o que o deixou furioso e acabou optando por tirar a vida da esposa.

O crime abalou toda a família, que não acreditava que o fim do relacionamento deles poderia chegar a esse ponto, já que ambos pareciam tranquilos ao tratar da separação que já havia sido decidida há alguns dias. #Morte