Devido ao descontentamento com a atual situação política no Brasil, os cariocas estão organizando um movimento já intitulado como "Rio Diretas Já", a ser realizado no próximo domingo em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Uma das principais reivindicações será o pedido de saída do presidente Michel Temer, além de outros protestos relativos aos envolvimentos de muitos políticos, ex-políticos e empresários brasileiros em casos como Lava Jato, o escândalo da Petrobrás, Mensalão e outros que não foram esquecidos pelo povo.

Artistas como o cantor e compositor Caetano Veloso, o sambista Pretinho da Serrinha e a cantora Maria Gadu deverão participar do ato, da mesma forma que muitas celebridades, não só do meio musical, mas da dramaturgia e do esporte, também participaram de um ato semelhante no início da década de 80.

Publicidade
Publicidade

Na insistência em permanecer no cargo de presidente, Michel Temer e seus aliados pretendem impedir o projeto da PEC 227/2016, cujo autor é o deputado federal Miro Teixeira (Rede-RJ), a qual reividica eleições diretas. Apenas com a aprovação da PEC citada é que as eleições diretas poderão ocorrer.

Nas redes sociais, muitos usuários protestam contra o fato de que Rodrigo Maia assuma a presidência no caso de queda de Temer, pois de acordo com a Constituição o Presidente da Câmara dos Deputados assumiria o cargo nessa situação. O filho do ex-prefeito do Rio de Janeiro César Maia é um dos inúmeros citados no caso da Lava Jato e não inspira confiança por parte do povo.

Década de 80

Lembrando que 20 anos depois da ditadura, o povo foi às ruas para pedir eleições diretas para presidente da República.

Publicidade

O movimento teve como líder Ulysses Guimarães, falecido em 1992 num desastre de helicóptero. Ulysses foi batizado com a alcunha de "Senhor Diretas", por ter liderado o movimento com grande dedicação, porém, o senador Teotônio Vilela é o autor da ideia de criar o movimento. Em novembro de 1983, no auge do movimento que criara, Teotônio faleceu vitimado por um câncer.

Os políticos mais conhecidos e influentes que participaram com destaque na época foram Leonel Brizola, Tancredo Neves, Lula e Luís Carlos Prestes, entre outros. O movimento, criado 4 anos depois da Lei da Anistia, teve sucesso. Em janeiro de 1985, compondo a chapa com José Sarney, Tancredo derrotou Paulo Maluf por 480 votos contra 180, ainda em eleições indiretas, mas o político mineiro não pode assumir, pois antes de ser eleito estava sofrendo com dores abdominais. Ganhou as eleições enquanto estava internado num hospital de São Paulo, mas foi o único presidente da história que eleito, não assumiu o cargo. Faleceu no dia 21 de abril de 1985.

Publicidade

Apenas em 1989 as primeiras eleições diretas voltaram e a maioria do povo escolheu Fernando Collor de Mello, que venceu Lula nas urnas. Collor foi o primeiro presidente do Brasil a sofrer um impeachment, em 1992.

O movimento “O Rio Pelas Diretas Já”, versão 2017, está previsto para começar às 11 horas da manhã na Avenida Atlântica, na altura da Rua Siqueira Campos. #Copacabana #Presidente Michel Temer #Rio Diretas Já