O Movimento "Rio Diretas Já", realizado na #Praia de Copacabana, teve início no horário planejado anteriormente, às 11 horas da manhã. O clima facilitou, pois não fazia muito sol no início, a tendência era para céu nublado, mas depois um nevoeiro apareceu, sem intimidar os participantes. Bandeiras de partidos políticos como o PSOL, uma das primeiras, já eram vistas sendo desfraldadas e também da CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil. Havia também inúmeros cartazes pedindo a saída do Presidente Michel Temer. Com o tempo, outras bandeiras de outros partidos foram abertas. Raras bandeiras do Brasil estavam presentes.

Porém, segundo o ator Wagner Moura, "Este movimento não é de direita nem de esquerda. É um movimento pela democracia, porque nossa crise é uma crise de legitimidade", declarou em nota oficial no site da CTB, ao convocar o público para o ato.

Publicidade
Publicidade

Lembrando que, nesse caso, já que o mandato presidencial foi cumprido até sua segunda metade, a Constituição prevê eleições indiretas no caso de afastamento do atual presidente. O povo brasileiro precisa se preparar para as prováveis consequências na economia do país numa situação como essa.

O movimento popular pede principalmente que sejam feitas eleições diretas e também a saída do Presidente #Michel Temer, sem esquecer a revolta contra as reformas previdenciárias e trabalhistas.

OAB entrou com pedido de impeachment

A OAB já entregou o pedido de impeachment de Temer para a câmara de deputados. Na verdade, até agora contam 13 pedidos, embora o pedido da Ordem dos Advogados do Brasil é considerado importantíssimo no ponto de vista político, como aconteceu também nos casos de Dilma Rousseff e Fernando Collor de Mello, presidentes anteriores que sofreram o processo.

Publicidade

A própria OAB diz tratar-se de uma questão técnica, não se tratando de uma questão partidária.

Lembrando também que, de acordo com o que a nossa Constituição Federal prevê o tempo hábil para realização das eleições diretas já expirou. Deveria ter sido até o dia 31 de dezembro do ano passado. A situação atual é que o mandato presidencial está na segunda metade, sendo assim, a única ação a ser tomada caso Temer seja condenado por crime ou renuncie, será a convocação da eleição indireta, na qual os deputados escolherão seu sucessor.

Apesar de que uma emenda constitucional daria viabilidade jurídica ao processo, esta teria primeiro que passar por um terço do Congresso, embora não haja tempo hábil para a mesma entrar em vigor.

Até as 16h30min, os músicos que fariam apresentações no Movimento, ainda não haviam se apresentado. Também não foram registrados casos de violência. #Rio Diretas Já