A #Violência no Rio de Janeiro é um dos assuntos que mais pautam a imprensa nacional. O número constante de tiroteios, assassinatos e ocorrências envolvendo o crime organizado é crescente e muitas pessoas que sequer têm envolvimento com facções criminosas morrem vítimas da violência. Essa situação também acaba se aplicando a muitos policiais militares. Na última semana, pelo menos três PMs foram mortos no Rio, em menos de cinco dias, refletindo nas estatísticas que envolvem esse tipo de crime. Somente neste ano, já foram 84 policiais mortos.

Tentativa de assalto no Bonsucesso

O primeiro caso aconteceu na última quinta-feira (29), quando o sargento Marcio Rodrigues foi morto a tiros no bairro Bonsuceso, Zona Norte da capital fluminense.

Publicidade
Publicidade

O policial foi morto durante uma tentativa de assalto.

Rodrigues pertencia ao Batalhão de Choque (BPChq) da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Ele foi morto quando estava saindo de uma oficina mecânica em sua motocicleta. O PM foi abordado por bandidos e atingido com cinco tiros. Ele acabou morrendo a caminho do hospital.

PM encontrado morto em Queimados

A 83ª vítima registrada é um policial militar que foi encontrado em uma estrada no bairro Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. O PM, que não teve o nome revelado, foi encontrado dentro de um carro, um Hyundai i30. Segundo informações do jornal Extra, a vítima atuava no 24º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, localizado na cidade de Queimados - município localizado na Região Metropolitana do Rio.

Policial morre após reagir a assalto

O terceiro caso aconteceu no último sábado (1º) e foi o que gerou maior repercussão.

Publicidade

A vítima, identificada como Leandro Nascimento Thasmerão, morreu após reagir a uma tentativa de assalto no bairro Engenho Novo, na Zona Norte do Rio.

Segundo informações da Polícia Civil, que investiga o caso, Leandro tinha 34 anos e estava na Polícia Militar há oito anos. O PM foi atingido por disparos de arma de fogo, após reagir a uma tentativa de assalto.

Leandro pertencia ao 31º Batalhão da Polícia Militar, que fica na Barra da Tijuca. A morte do PM gerou grande repercussão entre amigos, colegas e familiares, que usaram as redes sociais para lamentar a tragédia.

"Mais um amigo que se vai nessa guerra injusta", publicou um seguidor do policial. Outro amigo da vítima afirmou que ele havia morrido como um guerreiro. "Lutou até o fim. Descanse em paz, meu amigo", escreveu. Em outra postagem, um companheiro de pelotão falou da tristeza que estava sentindo pela perda do amigo: "Triste demais acordar com uma noticia dessa", publicou. #PMs mortos