Publicidade
Publicidade

O Rio de Janeiro vive uma de suas piores crises na área da segurança pública. Após a saída do Secretário de Segurança Pública, José Maria Beltrame, no ano passado, a situação, que já era difícil, parece ainda pior. As notícias veiculadas na mídia mostram um cenário de horror, com problemas que não se resumem apenas à falta de segurança enfrentada pela população.

A situação calamitosa inclui também as condições de trabalho dos policiais [VIDEO]. Além do envolvimento de policiais corruptos com o crime organizado, denunciado recentemente, a falta de segurança enfrentada pelos PMs é muito grande. Neste fim de semana, as autoridades da área de segurança pública divulgaram a triste notícia do falecimento do 100º policial militar em 2017.

Publicidade

Considerando que o ano está no oitavo mês, ao se fazer um cálculo, daria uma média de 12,5 policiais mortos para cada mês. Cansada da situação, a #Polícia Militar tem usado as redes sociais para incentivar a população a denunciar os autores dos crimes e oferece até R$ 5.000 para quem oferecer dicas que ajudem nas investigações.

Famílias dos policiais vitimados estão sem receber auxílio

O registro da morte do centésimo policial militar no Rio aconteceu neste sábado (26), em São João de Meriti, na região da Baixada Fluminense. O sargento Fábio Cavalcante e Sá não resistiu aos ferimentos provocados por um tiro de fuzil, que atingiu o seu crânio.

Publicidade

A maior parte das mortes envolvendo policiais aconteceu durante operações policiais e também em situações fora de serviço, como casos de latrocínio.

Em junho, uma nova lei foi criada para garantir que os familiares dos policiais tivessem direito a um adicional de 100% nas pensões. No entanto, até agora, ninguém conseguiu receber o benefício por causa da burocracia. O pagamento não ocorreu porque, até agora, não foi criada uma comissão específica sobre o assunto, que garantiria que o dinheiro chegasse às mãos das famílias vitimadas.

Policiais feridos estão sendo abandonados pelo Estado, diz reportagem

Uma reportagem veiculada pelo portal Bom Dia Rio, da Globo Rio, aponta que, além das mortes, mais de 200 policiais foram feridos em serviço e alguns deles estão enfrentando sérios problemas para conseguir assistência do Estado.

A emissora mostrou alguns casos de PMs que foram feridos no exercício da profissão e enfrentam sérias dificuldades. Um deles é de um militar que está com parte do corpo paralisado por causa de um tiro sofrido na cabeça, em 2014. Até agora, ele não conseguiu assistência por parte do governo. #policiais mortos no Rio #crise na segurança pública