Na capital baiana, Salvador, um jovem motorista de apenas 29 anos, foi assassinado a pedradas. Eliomar Saraiva de Araújo saiu de casa de madrugada, na quinta-feira (25), para levar um vizinho que não estava se sentindo bem ao hospital. Na volta, Eliomar, que morava no bairro Pau Miúdo, atropelou dois moradores de rua, sendo que um morreu na hora do atropelamento. Indignados com o caso, os outros moradores de rua o assassinaram a pedradas.

Eliomar perdeu o controle do seu automóvel na rua Cônego Pereira, em Sete Portas, atropelando dois moradores de rua. Um deles veio a óbito na hora. O rapaz saiu do carro para prestar socorro às vítimas que ele tinha atingido com o carro dele, quando foi violentamente assassinado a pedradas pelos outros moradores de rua que se encontravam no local.

Segundo a prima de Eliomar, Liane Sales, o jovem era uma pessoa muito prestativa e jamais se negaria a socorrer alguém. Já o pai do jovem assassinado, Everaldo Araújo, relatou que está muito abalado com o acontecido e não consegue compreender o que aconteceu com o filho, pois segundo ele, Eliomar sempre foi muito prestativo e nunca faria mal a ninguém.

A Justiça da Bahia irá investigar o caso. Segundo o delegado, Marcelo Sansão, os suspeitos de assassinar Eliomar irão responder por homicídio qualificado, pois o jovem ficou sem possibilidade de defesa. Os suspeitos, se condenados, poderão pegar de 20 a 30 anos de prisão por homicídio e crueldade.

A Polícia Civil da Bahia já está coletando informações dos moradores de ruas que assistiram ao #Crime e presenciaram o momento em que o carro de Eliomar perdeu o controle. Os policiais também utilizaram as câmeras de segurança do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Bahia, que fica próximo ao local do crime, para coletar provas e identificar os suspeitos.

Os policiais ainda não sabem por que Eliomar perdeu o controle do automóvel e acabou atingindo os moradores de rua. O pai do condutor, Everaldo Araújo, será ouvido por ser dono do automóvel envolvido no acidente. Segundo o delegado, existe a possibilidade de Eliomar ter ingerido bebida alcoólica antes do atropelamento, mas somente o laudo cadavérico poderá confirmar a informação.

Com a morte de Eliomar, a responsabilidade do crime em relação ao atropelamento e morte de um dos moradores de rua é extinta. Já o assassinato de Eliomar será investigado, os policiais estão trabalhando para identificar os autores do crime e aplicar as devidas penalidades.