O risco de colisão entre os dois aviões comerciais ocorreu na tarde de domingo (28) por volta das 15h30. Um Boeing 737-800 da Gol que ia de Salvador para Aracaju e um ATR-72 da Azul que fazia a rota de Barreiras para Salvador, ficaram a apenas 200 pés (61 metros de distância no ar) de distância um do outro, sendo que o mínimo permitido pela Aeronáutica é de 1.000 pés (300 metros). Juntas, as aeronaves podem transportar até 250 passageiros, informa o jornal O Estado de S. Paulo, nesta terça-feira, 30.

A ocorrência foi classificada pela Força Aérea Brasileira (FAB) como um "incidente de tráfego aéreo". E teve o áudio divulgado em fóruns de aviação na internet.

Publicidade
Publicidade

Através de relatos percebe-se que um dos pilotos chega a se exaltar com a controladora ao perceber o ocorrido. Todas as aeronaves são equipadas com o TCAS, um aparelho que detecta tráfego nas proximidades e avisa aos comandantes que desviem das suas rotas, com o intuito de evitar colisões.

A Gol, no entanto, informou em nota que a aeronave que fazia o voo G3 1884 "se manteve durante todo o trajeto a uma distância segura de outras aeronaves, não havendo nenhum alerta dos sistemas de bordo." A empresa avalia que as aeronaves se mantiveram a uma distância horizontal segura. Já a Azul explicou que está apurando a ocorrência.

A FAB afastou temporariamente a controladora de tráfego aéreo que trabalhava na hora do quase #Acidente, de maneira preventiva, sendo este um procedimento padrão que deve durar até que as investigações sejam concluídas.

Publicidade

Essa medida está prevista nas normas do Sistema de Controle do Espaço Aéreo.

O Controlador de tráfego aéreo, também conhecido internacionalmente como ATCO (Air Traffic Controller) é a pessoa encarregada que fica de separar o tráfego das aeronaves no espaço aéreo. Eles emitem as autorizações necessárias aos pilotos, ou seja, dando instruções e informações dentro do espaço aéreo de sua jurisdição com o objetivo de prevenir colisões entre aeronaves e entre aeronaves e obstáculos nas imediações dos aeroportos. É um trabalho que exige extrema atenção, competência e capacidade analítica. #Turismo