O caso aconteceu no bairro Vida Nova, em Simões Filho, na Bahia, na noite de quinta-feira, dia 08. Ele foi encontrado morto com um tiro no rosto, dentro de sua casa, no condomínio recanto dos pássaros.

De acordo com a polícia, o portador de deficiência física teria perdido o celular um dia antes, e quem o encontrou, achou fotos de crianças com as quais ele manteve relações sexuais, todas abaixo de 12 anos.

Ele foi identificado como Eduardo Santos Silva, de 42 anos, que foi encontrado morto com ferimento no rosto, provocado por disparo de uma arma de fogo. Ele era suspeito de #Crime de pedofilia.

Um vídeo chocante que circula pela internet mostra a confissão dele, assumindo não ter resistido à aparência e acabou errando como todo mundo erra.

Publicidade
Publicidade

E o momento exato em que ele foi executado com um tiro no olho.

Em seu celular, foram encontrados fotos e vídeos das crianças que ele supostamente abusou, eram todas das proximidades.

A polícia informou que, segundo alguns relatos, um grupo de três homens foram até a residência de Eduardo, para questioná-lo sobre o caso. De acordo com o vídeo, o grupo fez algumas perguntas ao cadeirante a respeito das imagens encontradas em seu celular.

Conforme uma resposta sua, ele confessa ter participação no crime de pedofilia, quando ainda continuava sua justificativa, outro homem aponta um revólver para Eduardo e atira contra ele à queima-roupa, acertando seu rosto, matando-o na hora.

Além do vídeo, algumas fotos que estavam no celular foram jogadas nas redes sociais, que continham imagens das crianças que foram violentadas pelo cadeirante.

Publicidade

A polícia está ouvindo as testemunhas, colhendo relatos e provas para averiguação dos fatos, sem ter uma linha fechada da investigação para que tudo fique esclarecido. Mesmo que a hipótese maior seja de assassinato devido às imagens vistas em seu celular, a polícia não descarta outras hipóteses, pois as investigações ainda estão em andamento.

A polícia não possuiu nenhuma pista dos integrantes do grupo que executou Eduardo.

Segundo ainda a polícia, o corpo de Eduardo teria sido encontrado por seus vizinhos que ouviram o disparo da arma de fogo, foram até a casa do cadeirante que já estava morto. Os vizinhos ligaram e chamaram a polícia. O grupo que assassinou o cadeirante levou ainda alguns pertences de sua casa. Entre eles, estava um televisor entre outros aparelhos domésticos. #Casos de polícia