No estado da Bahia, um #vereador foi preso com 300 kg de #drogas um dia após ser eleito vereador do município de Ubaitaba. Segundo o G1, Messias Aguiar (PMDB) tomou posse do cargo nesta sexta-feira, dia 13, com uma das mãos algemadas e com paletó sobre o uniforme de presidiário.

O caso gerou grande repercussão na Bahia e viralizou nas redes sociais. De acordo com entrevista do advogado do parlamentar ao G1, a Justiça autorizou Messias Aguiar a sair do Conjunto Penal de Valença, onde está preso, para ir até o município onde foi eleito e tomar posse na Câmara de Vereadores de Ubaitaba. “Foi uma recepção muito bacana (...) a presença dele teve repercussão muito positiva”, disse Rogério Andrade

Segundo o advogado, o vereador é uma vítima e será absolvido pela notificação policial de tráfico de drogas na Justiça da Bahia.

Publicidade
Publicidade

Rogério Andrade ainda reclamou do tratamento da polícia ao penitenciário – uma vez que ele participou da posse algemado e com roupa de presidiário. “Foi uma tentativa de desmoralização, mas que não funcionou”, disse o advogado.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, o vereador foi eleito com campanha financiada pelo tráfico de drogas. O parlamentar tem 34 anos e alcançou uma votação expressiva para o cargo político na cidade. De acordo com o Tribunal Eleitoral, Messias Aguiar obteve 571 votos e ocupou segundo lugar para Câmara de Vereadores do município.

O delegado, Evy Paternostro, da Coordenadoria Regional de Polícia do Interior de Ilheús afirmou que o vereador não tem passagens pela polícia, no entanto, já tinha sido denunciado por participação no tráfico de drogas do município.

Publicidade

Na época da #Prisão, a Polícia continuava apurando detalhes e investigando o caso.

Posse do Vereador Presidiário

Neste próximo domingo, dia 15, encerraria o prazo para a posse. Segundo o G1, caso o documento não fosse assinado um suplente de vereador iria assumir a cadeira na Câmara de Vereadores. Após terminar a cerimônia, Messias Aguiar voltou escoltado para o Conjunto Penal de Valença.

Outros Casos

Em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, cinco vereadores reeleitos e presos pela 5ª fase da Operação Pecúlio receberam autorização da Justiça para tomar posse, são eles: Luiz Queiroga (DEM) e Anice Gazzaoui (PTN), Darci Siqueira “DRM” (PTN) e Edílio Dall’Agnol (PSC). Segundo o G1, os parlamentares foram escoltados pela polícia.

Em 15 de dezembro do ano passado, 12 dos 15 parlamentares de Foz do Iguaçu foram presos pela Polícia Federal. Dos vereadores envolvidos, apenas cinco foram reeleitos e assumiram os cargos em 1º de janeiro, conforme o G1.