Mais um reservatório que abastece o estado do Rio de Janeiro atingiu o volume morto: o de Santa Branca, em São Paulo. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, esse é segundo reservatório a ficar sem volume útil. No dia 21 o reservatório de Paraibuna também atingiu o volume morto.

Para quem não sabe, é considerada como volume morto toda a água que fica abaixo do nível das comportas e só pode ser extraída através de bombas. Por conta disso, as hidrelétricas são desligadas automaticamente.

Em Paraibuna, numa ação inédita, ficou decidido que a geração de energia continuaria com a utilização do volume morto.

Publicidade
Publicidade

Ainda não foi informado seu o mesmo irá acontecer no reservatório de Santa Branca.

Plano para driblar estiagem

No dia 28, o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, irá se reunir com a presidente da República, Dilma Roussef, para apresentar um plano que visa driblar as consequências da estiagem. O plano foi elaborado pela Secretaria Estadual do Ambiente e por técnicos da Cedae, Companhia Estadual de Águas e Esgotos.

De acordo com a assessoria de imprensa de Pezão, nessa reunião também será detalhado o projeto de saneamento para a região metropolitana e o programa de reflorestamento das margens dos rios Guandu e Paraíba do Sul.

Para Pezão, se as chuvas não voltarem ao normal, muitas cidades do Rio de Janeiro terão o abastecimento de água e energia prejudicados.

Publicidade

Essa declaração foi dada no lançamento do Rio Emergência Rural, programa que prevê benefícios para produtos rurais pequenos que já estão sendo prejudicados pela estiagem.

Abastecimento do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro é abastecido por quatro reservatórios: Paraibuna, Santa Branca, Jaguari que também é localizado em São Paulo e o Funil, localizado no Sul Fluminense.

Os quatro ficam dentro de hidroelétricas que armazenam água para abastecer o Rio Paraíba do Sul, além da produção de energia. O Rio Paraíba do Sul passa pelo Rio de Janeiro, Minais Gerais e São Paulo. Esse rio é responsável pelo abastecimento de água de 16 milhões de pessoas.