A cidade de São Paulo, devido à degradação intensa que vem passando nos últimos anos, com a conivência e a omissão do poder público, corria o risco de perder um patrimônio de sua história: o tradicional Colégio Sagrado Coração de Jesus, localizado entre Campos Elísios e a Luz, estava em vias de fechar as portas, 130 anos após sua fundação. O motivo era a intensa degradação das ruas em seu entorno, repletas de viciados em drogas e dos diversos cortiços que viraram os antigos casarões.

Para deter esse processo que já se anunciava em 2010, diversos ex-alunos decidiram tomar a frente para impedir o fechamento do tradicional colégio.

Publicidade
Publicidade

Com o nome de Viva Liceu, esse movimento de ex-alunos e que se formaram nas áreas de direito, engenharia, administração e publicidade, com o objetivo de definir estratégias contra a degradação da instituição e que por isso vem perdendo alunos em massa. Para se ter uma ideia, já naquele ano de 2010, as matrículas despencaram tanto que os padres salesianos optaram em fechar as turmas de estudantes do ensino médio.

Por meio do seu teatro Grande Otelo, buscaram atrair o público com oficinas culturais de expressão corporal, dança de rua, violão e técnica vocal, por um preço bem acessível, além de garantir a segurança dos frequentadores, com o colégio oferecendo seu estacionamento interno. Passados quatro anos dessa iniciativa, o resultado foi além do esperado, mas dois fatores também contribuíram para essa revigorada: a Porto Seguro, que está sediada na região, decidiu ajudar ao matricular os filhos do funcionário do colégio e, a instalação fixa de um posto da PM em frente ao colégio, foram determinantes para dar a virada que parecia impossível, pois o colégio que foi referência da elite paulistana, chegou a ter mais de três mil alunos nos anos 60 e que, em tempos passados, teve como seus alunos, o ator Grande Otelo, o escritor Monteiro Lobato e o cantor e compositor, Toquinho, chegou a ter em 2010, apenas 278 alunos.

Publicidade

Esse exemplo de superação é uma amostra de como é possível a cidade de São Paulo não perder parte de sua história. Pena que o atual prefeito de São Paulo não perceba isso. #Opinião #Curiosidades