A população dos bairros da cidade de São Paulo voltaram a ficar em estado de atenção com as fortes chuvas. As chuvas intensas são preocupantes, porque envolvem alagamentos e deslizamentos de terra. As árvores caem, interditando as vias que acabam causando grandes congestionamentos. Muitos bairros ficaram prejudicados com a forte chuva, mas o de Caraguatatuba foi o pior deles.

Em várias partes da cidade houve deslizamentos de terra e muitas famílias tiveram que deixar suas residências, que estão localizadas em áreas de risco. Segundo o diretor de Defesa Civil de Caraguatatuba, Oduvaldo Romano, as chuvas foram tão fortes que atingiram lugares que não tinham registro de alagamentos.

Publicidade
Publicidade

O que prejudicou a cidade foi a chuva em muita quantidade em poucas horas.

Segundo ele, o sábado foi um dos piores dias - mais de cinco famílias tiveram que ser removidas às pressas de suas casas. Algumas delas foram para casas de parentes e outras, para o abrigo do município. A Costa Sul e a Norte foram muito prejudicadas pela forte chuva, e apesar de não ter tido vítimas, os prejuízos foram muitos.

O prefeito de Caraguatatuba ficou preocupado com os moradores que moram em locais próximo aos rios devido ao acúmulo de água dentro das casas e os riscos de doença que isso pode trazer. Muitos trabalhadores afirmaram que não estavam conseguindo ir trabalhar por causa da grande quantidade de água nas ruas, que chegavam aos joelhos. Diaristas da cidade disseram que ganham por dia e não podem deixar de trabalhar.

Publicidade

Os moradores da cidade ficaram assustados com a chuva forte e disseram que não chovia forte assim há muito tempo. A cidade de São Paulo está totalmente em alerta e a previsão para os próximos dias é de mais chuvas. A Defesa Civil continua alertando os moradores que estão em área de risco.

As ações emergenciais fazem os trabalhos de remoção de árvores que caem nas vias. Elas não deixam o trânsito ficar prejudicado e causar engarrafamentos. Os galhos de árvores e raios atingiram muitas redes elétricas e milhares de pessoas ficaram sem luz. Os comerciantes que não possuíam gerador em seu estabelecimento tiveram prejuízos com suas mercadorias. Grande parte de São Paulo continua em estado de atenção.