A chuva dos últimos dias em São Paulo parece ter surtido efeito. Pelo menos, foi o que a Sabesp relatou. O Sistema Cantareira aumentou seu nível nos cinco dias consecutivos de chuvas. O reservatório tinha registrado uma capacidade de 6,1% na terça-feira (10), contudo, segundo a própria Sabesp, na segunda-feira essa capacidade era de 5,9%, um aumento 0,2 ponto percentual.

Cerca de 6,2 milhões de pessoas são abastecidas pelo reservatório. Segundo informações, o Cantareira já opera com seu volume morto, muito abaixo do que se esperava ser utilizado. Regiões da capital paulista enfrentam o pior racionamento hídrico da história.

Publicidade
Publicidade

Contudo, apesar das chuvas não amenizarem totalmente o problema, já contribuem para alguma melhora. Isso porque nos dez primeiros dias do mês de fevereiro, cerca de 121,1 mm de água se acumulou no Cantareira. E isso é uma excelente notícia, já que dados revelam que a média histórica para este mês inteiro é de cerca de 199,1 mm.

Além do Sistema Cantareira, outros reservatórios também tiveram sua capacidade melhorada. Os mananciais do Alto Cotia, Rio Claro, Guarapiranga e Alto Tietê também apresentaram um aumento no volume. O manancial do Alto Tietê, que hoje beneficia cerca de 4,5 milhões de pessoas pelo abastecimento na região da Grande São Paulo e leste da capital paulista, teve um percentual de aumento de 12,6% para 12,7%.

Desde 14 de dezembro, o Alto Tietê vem utilizando a adição do volume morto, ou seja, uma quantidade de água de 39,5 milhões de metros cúbicos captados da represa Ponte Nova, localizada a 97 km de São Paulo, Siderópolis.

Publicidade

Para o manancial de Guarapiranga, o percentual foi de 53,4% registrado na segunda-feira (9) para 54,2% após a chuva. A represa abastece cerca de 5,2 milhões de pessoas na zona sudeste e sul da capital paulista.

Já o reservatório Alto Cotia, que opera hoje com 33,3%, na terça-feira (3) operava com 33,1%. Cerca de 400 mil pessoas recebem água por este sistema. Quanto ao reservatório de Rio Claro, um aumento de cerca de 0,2 ponto percentual foi registrado em relação ao dia anterior. Hoje, ele opera com 31,3% da sua capacidade. Cerca de 1,5 milhão de pessoas recebem água deste reservatório.

O único reservatório que teve sua capacidade estável com as chuvas foi o sistema Rio Grande, que continua operando com 78,8% e atende cerca de 1,5 milhão de pessoas. A empresa que verifica a capacidade dos reservatórios diariamente é a Sabesp, coletando informações num período de 24 horas, das 7h às 7h. #Crise