Cinco pessoas foram baleadas no fim da tarde da última terça-feira, 24, em São Paulo. O grupo era de amigos e estava em um bar no bairro do Jaçanã, extremo norte da capital paulista, no limite com o município de Guarulhos, quando foi atingido por dois criminosos em uma moto.

As vítimas jogavam dominó em frente ao estabelecimento comercial, quando a moto chegou e os suspeitos abriram fogo sem falar nada. O criminoso que estava no banco do carona, inclusive, chegou a descer da moto para efetuar mais disparos contra o grupo.

Marcos Nunes Pereira Pinto foi quem sofreu os mais graves ferimentos e morreu no local. Os demais feridos foram socorridos até o hospital São Luiz Gonzaga, também na Zona Norte de São Paulo. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Nos últimos dias, a região do Jaçanã tem convivido com o medo e o clima de tensão. Distante quatro quilômetros do ataque ao bar, na segunda-feira, 23, o cabo da Polícia Militar Spencer William Ferreira de Almeida foi assassinado na porta de casa após um tiroteio. Ele foi atingido por disparos que vieram de um carro quando fechava o portão de sua residência. Almeida trabalhava há 23 anos na corporação e estava no Segundo Batalhão de Choque.

Ônibus incendiado

Ainda nesta terça-feira, na Zona Sul, um grupo de dez criminosos incendiou um ônibus na Rua Olga Moretti Ferrari, no bairro do Jardim Ângela. O ataque aconteceu por volta de 20 horas.

O veículo fazia a linha 7016-10, do Jardim Ângela ao Terminal Santo Amaro, e estava completamente cheio de passageiros. Mesmo assim, os criminosos não se intimidaram e mandaram todos descerem do veículo, incluindo o motorista e o cobrador, antes de atearem fogo. Ninguém ficou ferido na ação.

Até a manhã desta quarta-feira, 25, a carcaça que sobrou do ônibus ainda não havia sido retirada da rua. A polícia trabalha em conjunto com a CET para normalizar a situação. O #Crime fez dois pontos da região deixarem de serem atendidos temporariamente. Com o incêndio desta terça, este é o quarto ônibus da empresa Vip a ser incendiado na mesma região em poucos dias. #Violência