Uma boa notícia para a população da cidade de São Paulo. O volume da capacidade do reservatório da Cantareira subiu e passou de 14,6% para 15%, nota divulgada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado. De acordo com a empresa, no início do ano, devido a falta de chuvas na região, o índice era de 5%, o que levou o governo a racionar água e muitos locais passaram a ser abastecidos por caminhões pipas.

Com o torrencial de chuvas, o nível da água aumentou e no mês de fevereiro passaram a utilizar a 1ª cota da reserva. Neste mês, devido a continuidade das chuvas, o volume triplicou. Os índices de aumento foram baseados nas chuvas que foram de 147,9 milímetros igual a 83,08%, o que elevou o nível do Cantareira. Apesar de ter ganho mais volume, o rio perdeu o seu poder de abastecimento e sua média teve queda de 14,03 para 33 metros cúbicos por segundo. Esse índice representa uma baixa no fornecimento para a população e, com isso, o rio Guaratinga se tornou o maior manancial e abastece 5,8 milhões de pessoas.

O índice de aumento do volume de água dos rios

O Rio Alto Tietê passou de 21,5% para 21,8% 
O Guarapiranga estava com 74,7% e foi para 75,8%
O Rio Grande elevou-se de 97,8% para os seus 98,1%


Esses índices de aumentos percentuais parecem não significar nada, entretanto, são muito importantes para a população e para o governo, pois, ameniza o temor da falta de água no estado. A população vem sendo castigada pela falta das chuvas por um longo período e só neste início de ano é que se percebe uma melhora no nível do abastecimento.

É preciso que continue chovendo nas cabeceiras dos rios, pois assim aumentará a água nos reservatórios. No entanto, é preciso também que a população continue economizando para que a água não venha a faltar. E se as chuvas continuarem, com o tempo tenderá a normalizar os reservatórios. Cabe ao governo do estado investir mais em infraestrutura e que possa garantir uma vida melhor para as pessoas, pois, o líquido precioso é vida. E que venham mais chuvas. #Crise