O cantor Daniel Nunes Aquino, 25 anos, conhecido como Dan Nunes, foi assassinado na madrugada desta segunda-feira, 30, em Santos, no litoral sul de São Paulo. O vocalista da banda Tr3vo levou um tiro nas costas quando atendia um fã, que pediu para tirar uma foto com o cantor. Dan estava em frente ao bar Baccará, na Rua Oswaldo Cochrane, no bairro do Embaré, onde havia acabado de realizar um show com sua banda. De acordo com testemunhas, um carro preto se aproximou do músico e de lá partiu o tiro que acertou as costas do músico.


A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia em Santos trabalha com forte indícios de #Crime passional, já que as mesmas testemunhas que identificaram o carro preto disseram que o responsável pela morte de Dan teria sido o ex-marido de uma mulher que o cantor vinha se relacionando. Dan não era casado e nem tinha relacionamento fixo, mas deixa uma filha de dois anos. O velório do cantor acontece a partir das 16 horas desta segunda-feira, na Beneficência Portuguesa, em Santos.


O caso foi enviado à Central de Polícia Judiciária, que vai investigar o crime. Também foi lá que o Boletim de Ocorrência foi registrado. O pai do cantor, Silvio Aquino, utilizou as redes sociais para homenagear o filho e lamentar sua morte. "Não sei nem como me expressar, parte de mim foi embora. Que dor insuportável. Meu filho querido. Dan Nunes, morreu assassinado com um tiro pelas costas", publicou Aquino, no Facebook.


"Chupeta"


Em janeiro e março deste ano, a mulher que vinha se relacionando com Dan registrou dois boletins de ocorrência contra o ex-marido, suspeito de matar o vocalista da banda Tr3vo. Conhecido como "Chupeta", ele tem 30 anos e está respondendo por ameaça e injúria. A polícia já tem informações sobre o suspeito e vai solicitar as imagens das câmeras de monitoramento que estão na região para ajudar na investigação do crime.


Fim de semana violento


O trágico assassinato do cantor encerrou um fim de semana violento na Baixada Santista. No último sábado, 28, em Praia Grande, um comerciante de 32 anos atropelou e matou a própria filha de 11 meses ao estacionar o carro em seu estabelecimento, na Avenida Rocha Pita, no Jardim Trevo.


Já no domingo, 29, um automóvel bateu contra um poste na Estrada do Pernambuco, em Guarujá, e deixou o motorista em estrado grave. Havia outros quatro passageiros no veículo, que também se feriram, mas sem gravidade.
#Violência