De acordo com levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, a maior parte dos homicídios que ocorrem na cidade tem como principais alvos homens, jovens e brancos. Não somente crimes leves, como roubos, por exemplo, mas também crimes graves, seguidos de mortes. A pesquisa aponta que o roubo de celulares representam 13,87%, roubo de dinheiro 10,65%  e crimes cometidos com vítimas dentro dos carros 22,86%. Na maioria das vezes, os crimes acontecem quando as pessoas estão andando pelas ruas, principalmente lugares escuras ou pouco movimentados. (A pesquisa não levou em conta questão de raça, mas sim, a questão da cor das vítimas).

Publicidade
Publicidade

O que preocupa, segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, após o levantamento, realizado em fevereiro desse ano, é que a ocorrência destes tipos de crimes se tornaram mais constantes e alarmantes. O alerta também serve para a questão de que muitos dos homicídios na cidade têm sido praticados em homens brancos e jovens, e em 90% deles, 18% haviam indícios de execução.

No país, quanto a idade das vítimas, os jovens são os que mais frequentemente são acometidos pela violência: entre os mortos, 31,9% tinham entre 15 e 29 anos. Outros 16,6%, tinham entre 30 e 34 anos. Os crimes geralmente acontecem na via pública (58,7%) ou, nas residências de algum dos envolvidos (16,3%), e ao contrário dos dados da criminalidade em São Paulo, no resto do país, a maioria das vítimas são negros e pardos.

Publicidade

Do número total de assassinatos (154), mais de 90 são de pessoas negras e pardas, destes 75% são jovens.

A violência no Brasil supera os números da guerra no Oriente Médio

No resto do Brasil a violência não é tão diferente, na verdade, chega a ser assustadora. Um estudo feito pelo 'Mapa da Violência' recentemente, mostra que as notícias não são animadoras, aliás, são bastante preocupantes. Estudos realizados pelo órgão, em 2012 e 2014, mostraram que no Brasil a criminalidade mata mais que a guerra entre Israel e Palestina. São mais de 54 mil mortos por ano e por volta de 154 pessoas mortas por dia, vítimas da violência e do #Crime, (no confronto entre Israel e Palestina, estima-se a contabilização de 1.901 mortes (1.834 palestinos e 67 israelenses) por ano. O que resulta numa média de 66 mortes por dia.