A Rua Manguari no Parque Novo Mundo - Zona Norte de São Paulo de um ano para cá, se transformou na conhecida "Rua do Medo". Já são tantos casos de assaltos nessa rua que cada morador tem uma história sobre assalto para contar. A média de assaltos diários surpreende, são pelo menos dois por dia. Os moradores, já sem muitas esperanças, começaram a fazer cartazes que estão espalhados por alguns cantos da rua dizendo "Cuidado: Área de Assalto", a popular Rua do Medo se transformou em um dos lugares mais inseguros do Brasil.

Os moradores vivem trancados em casa, taxistas e entregadores já não querem mais entrar na Rua do Medo.

Publicidade
Publicidade

Só no mês de março já são 42 assaltos e furtos. Bandidos entram nas casas dos cidadãos, param carros e motos, assaltam quem estiver andando na rua, com a maior tranquilidade. Moradores da própria rua dizem que os assaltantes são da própria rua, já que depois que assaltam eles correm para alguns cantos da própria rua, que é uma importante saída para a Marginal Tietê.

Após realizarem entrevista para o "Jornal da Band", moradores afirmam que já não querem mais viver na rua. Desistiram. Mas há um outro grande problema ocasionado pelos próprios assaltantes: as casas da região se tornaram desvalorizadas, por causa dos crimes. Alguns moradores conseguiram vender suas casas, mas a grande maioria vive a sina; não conseguem vender suas residências e posteriormente ir morar em outro lugar, e não conseguem sair de casa, pois os assaltantes ficam à espera de uma vítima, já que na maioria das vezes, os assaltos acontecem quando os moradores saem para ir ao trabalho ou chegam do trabalho.

Publicidade

A polícia já chegou a realizar rondas pela rua, mas de acordo com quem mora lá, já faz um mês que os veículos da polícia não aparecem por aquelas bandas. A desculpa que os policiais dão, quando os moradores ligam, é que existem mais de 4.000 pedidos de socorro em toda a São Paulo, e que é complicado atender a todos ao mesmo tempo. E assim segue a sina dos moradores da Rua do Medo em São Paulo.