O Ministério da Saúde divulgou balanço nesta quinta-feira (12) que relata o preocupante aumento de 162% nos casos de dengue em todo país neste ano de 2015, em comparação com o ano passado. Foram registrados 224 mil casos da enfermidade de janeiro até o dia 7 de março, contra 85 mil no mesmo espaço de tempo no ano anterior.

A região do Brasil com o maior número de casos registrados é o sudeste, com 145 mil casos. Em 2014, eram observados 37 mil, um aumento assustador de 292%. A situação fica ainda mais preocupante quando se analisa a situação no estado de São Paulo. Já foram identificados esse ano 123.738 casos de dengue, o que equivale a 55,2% de todos os casos registrados no Brasil.

Publicidade
Publicidade

No ano anterior eram 15.605, o que corresponde a um aumento de impressionantes 692%.

A notícia menos alarmante fica por conta da quantidade de óbitos no país causados pela doença. Esse número diminuiu de 76 no ano passado para 52 casos este ano. São Paulo é o estado brasileiro com o maior número de casos. Foram 35 mortes, o que representa 67,3% do total no Brasil, contra apenas nove casos no ano anterior.

A falta de água em São Paulo e a necessidade de armazenamento por parte de muitas famílias podem ser os motivos para o crescimento destacado do número de casos na capital paulistana nesse ano.

Outros estados que também estão em alerta devido ao foco da doença são Goiás e Acre, com 26 mil e 5.494 mil casos respectivamente. Os três estados juntos representam aproximadamente 81,3% de todos os casos já registrados no país no período do balanço.

Publicidade

Os meses de maior elevação histórica do número de casos de dengue são entre março e maio, o que deixa em maior alerta a população e o Ministério.

Cidades foco da doença

Outro levantamento divulgado também nesta quinta-feira informa que dos 1.844 municípios analisados, 340 tinham focos do mosquito transmissor da doença e apresentam risco de epidemia da dengue com índice superior ao permitido de criadouros . Outras 877 cidades apresentaram índice médio. Constam na lista 18 capitais brasileiras, incluindo São Paulo. Já 627 municípios estavam em situação normal.