Na madrugada do último sábado (28), começou a funcionar na cidade de São Paulo a Rede Noturno, com 151 linhas. A operação começa às 0h e vai até 4h da manhã, criando uma rede de ônibus que circulam durante 24 horas por dia, sete dias por semana, ligando a capital e a região metropolitana.

A SMT (Secretária Municipal de Transportes) deu inicio a operação à meia-noite de sábado (28). O atendimento da rede acontece em todas as regiões da cidade. O prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT), declarou na última terça-feira (24) que o programa é para pessoas que não tinham condições de chegar em casa devido aos seus horários diferenciados.

Publicidade
Publicidade

"A cidade não para, são 24 horas de atividades sendo realizadas. Vamos dar aos trabalhadores que têm uma jornada diferenciada condições de resgatar o tempo e poder dedicá-lo ao descanso e à família", afirmou.

O Noturno, como é chamado, atenderá também usuários do metrô, passando ao lado ou próximo das estações. A rede conta com uma frota estrutural de 50 linhas que ligam terminais nos bairros até os terminais mais distantes da cidade, saindo de 15 em 15 minutos, sendo complementada por outras 101 linhas de atendimento local que partirão de 30 em 30 minutos. São atendidos pela rede 32 terminais, entre municipais e metropolitanos.

Para utilizar o serviço, basta aguardar o ônibus na parada com a sinalização da Rede Noturno. As principais vias e bairros da cidade serão atendidos pela operação que conta com com 454 veículos e 88 coletivos em reserva, para caso ocorra algum problema durante os trajetos.

Publicidade

A rede está interligada com o Bilhete Único; todas as modalidades dos cartões podem ser utilizadas para efetuar o pagamento da tarifa, que permanece em R$ 3,50 na capital. Estudantes beneficiários do ProUni e FIES que estão incluídos na modalidade Catraca Livre, em que há a isenção da tarifa, também podem utilizar o serviço tranquilamente.

"A rede da madrugada será o modelo que queremos implantar para a rede de domingo, para a rede de sábado, para a rede de entrepico e a rede do horário de pico. É um piloto do que queremos para toda a cidade de São Paulo", afirmou o secretário de Transportes, Jilmar Tatto, no lançamento da novidade.

Confira no site da SPTrans a relação de linhas disponíveis e saia, trabalhe e se divirta sem medo de perder o último ônibus para voltar para casa.