Com o avanço cada vez maior da dengue em São Paulo, a Prefeitura da capital paulista decidiu instalar cinco tendas para atendimento à doença na cidade. A inauguração dos postos foi concluída nesta terça-feira, 14, ao lado de cinco unidades básicas de saúde (UBS). De acordo com a Prefeitura, mais quatro tendas serão instaladas na cidade até o fim da próxima semana.


A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo já confirmou mais de 8 mil casos de dengue este ano, entre o dia 4 de janeiro e 28 de março. Todas as vítimas (8.063 no número exato) são consideradas autóctones, ou seja, contraíram a doença dentro da cidade paulistana.


Já o número de suspeitas de dengue na cidade é bem maior: 31.980 casos. A maioria deste casos está concentrado nos bairros da Zona Norte de São Paulo. Desta maneira, a Prefeitura decidiu instalar três das cinco tendas exatamente no norte da cidade. Os bairros diretamente atendidos são: Jardim Vista Alegre (região da Brasilândia), Jaraguá e Freguesia do Ó.


As outras duas tendas estão na Zona Sul da capital, nos bairros do M'Boi Mirim e de Cidade Ademar. Já as próximas quatro unidades, previstas para a semana que vem, serão fixadas nas Zonas Oeste e Leste. Destas, uma ficará no bairro da Lapa e outra no Rio Pequeno, no lado oeste, e as duas restantes nos bairros da Vila Manchester e Itaquera, no leste. Nesta terça-feira pela manhã, a Prefeitura inaugurou a tenda da Freguesia do Ó e o movimento de pacientes já era muito grande.


Diagnóstico


Em média, o resultado para saber se alguma pessoa que apresenta os sintomas da dengue está contaminada demora até cinco dias. Por outro lado, a dengue hemorrágica - quadro mais grave da doença - demora poucos minutos para ser identificada. Basta colher uma amostra de sangue do paciente para identificar se ele contraiu ou não a dengue mais grave.


A Secretaria da Saúde fez um balanço dos atendimentos apenas na tenda da Brasilândia e registrou cerca de 850 pessoas em um dia. Os locais servem como apoio e realizam uma espécie de triagem nos pacientes. Caso seja diagnosticado algum quadro grave, a vítima é imediatamente encaminhada à UBS ou a hospitais da região para iniciar o tratamento.