A Record está em uma situação delicada. Isso porque o MPT SP, Ministério Público do Trabalho de São Paulo, julgou como culpada a emissora do bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo. A rede de TV terá que pagar uma alta indenização, de meio milhão de reais. O pagamento se deve à condenação de danos morais coletivos. O Ministério Público do Trabalho de São Paulo constatou que a empresa de comunicação não enviava relatórios para o INSS, Instituto Nacional de Seguridade Social. Todas as empresas, inclusive, as de comunicação são obrigadas por lei a enviar dados sobre funcionários doentes ou acidentados em decorrência de sua atividade laboral.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações do site Natelinha em reportagem publicada nesta segunda-feira, 03, o canal da Barra Funda não emitia os chamados CATs, que são esses relatórios que explicamos acima. Um dos mais importantes e que não era analisado pela rede de TV eram as lesões por LER, que são as lesões por esforço repetitivo. O canal também não enviaria os dados referentes a doenças osteomusculares, entre elas a tendinite e lesões na coluna.

De acordo com o Ministério Público do Trabalho, a Record não enviaria esses relatórios obrigatórios para evitar a fiscalização. Como não enviava os itens, não tinha como o MPT sugerir melhorias nas condições de trabalho dos profissionais da emissora. A empresa de Edir Macedo ainda disse que a culpa não era dela, que as doenças dos funcionários não foram adquiridas na empresa, e, que, por isso, não enviava os tais CATs.

Publicidade

"As empresas tem a obrigação de enviar essa documentação, até mesmo a de pessoas que também enviam esses documentos por autorização do MPT. Uma coisa não exclui a outra", explico a juíza Regina Celi Vieira Ferro, responsável por dar a sentença condenatória. 

A juíza condenou um dos maiores canais de televisão do Brasil a pagar uma multa de R$ 500 mil por dano moral coletivo. O dinheiro vai para o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador. Caso a rede de TV volte a cometer o erro, ela terá que pagar R$ 10 mil por cada relatório que não for enviado ao MPT. #Entretenimento #Famosos #Televisão