Não deu para as equipes jornalísticas da Rede Globo fazerem a cobertura de um protesto de taxistas contra o aplicativo Uber. Os profissionais fazem a #Manifestação em São Paulo durante toda esta quinta-feira, 09. Equipes da Globo e da Globo News foram agredidas e expulsas do local onde acontecia o protesto. O fato foi noticiado pela própria emissora durante a primeira edição do 'SP TV', jornalístico local exibido pelo canal da família Marinho. 

A situação foi reclamada pela jornalista Michelle Loreto. A repórter disse que a equipe da Rede Globo tentou chegar ao local pela manhã, mas que foi hostilizada por algumas pessoas que estavam no protesto.

Publicidade
Publicidade

Segundo a profissional da mídia, o cinegrafista que trabalhava com ela, Luciano Matioli, chegou a ser empurrado. Ao vivo, ela também disse que sofreu um empurrão de um pequeno grupo de taxistas. Michele Loreto ainda revelou no 'SP TV' que o presidente do sindicato também foi impedido de falar durante o telejornal da Globo. O protesto já atrapalha o trânsito na maior cidade do país. 

O fato também foi noticiado pelo Estadão. De acordo com o jornal, Antonio Matias, conhecido como Ceará, representa os trabalhadores das empresas de táxis, o Simtetaxis. Ele falava sobre um projeto de lei que está previsto para ser votado ainda nesta quinta-feira pela câmara dos vereadores de São Paulo. Os vereados devem regulamentar de forma mais clara quem pode ou não realizar o serviço de transporte individual na cidade.

Publicidade

A medida é para conter a expansão do Uber, que não necessita pagar diversos impostos que os taxistas pagam, mas que em compensação tem oferecido um serviço melhor e mais barato. 

Para não sofrerem mais agressões, a repórter da TV Globo e o cinegrafista precisaram se esconder dentro da câmara municipal de São Paulo. No carro de som do sindicato, algumas pessoas já haviam xingado a TV Globo. O presidente do sindicato, entretanto, pediu que os xingamentos fossem interrompidos, já que eram profissionais fazendo o seu trabalho e que o protesto necessitava de visibilidade.

Uma outra equipe da Globo chegou a necessitar da proteção da Guarda Civil Metropolitana para realizar o seu trabalho. Já outra representando a Globo News, também foi hostilizada. #Crime