Neste domingo, dia 4 de Outubro, foi publicado um artigo no Jornal "The New York Times" sobre as mudanças que vêm sendo implementadas na cidade de São Paulo, visando melhorar a qualidade do trânsito. Entretanto, o título já alerta para a resistência que Fernando Haddad, prefeito da capital paulista, tem enfrentado na implementação de certas medidas, principalmente em relação às ciclovias e à diminuição do limite de velocidade nas ruas e avenidas.

O projeto da Prefeitura de São Paulo, que prevê a construção de 400 quilômetros de ciclovias até o final de 2015, parece estar sendo cumprido. Importantes vias da cidade, como a Avenida Paulista, tiveram que se adaptar à nova realidade.

Publicidade
Publicidade

Mas, como o jornal norte-americano cita, durante décadas as autoridades não fizeram o investimento necessário em transporte público, tampouco em planejamento urbano, demolindo jóias arquitetônicas da cidade ou destruindo áreas verdes. Assim, um dos maiores desafios do prefeito é, justamente, o de enfrentar a supremacia do carro (até então, algo considerado impossível). 

Muitas das ações de Haddad foram inspiradas em grandes metrópoles internacionais, como New York, Paris e Bogotá, nas quais foram construídos muitos quilômetros de ciclovias, corredores de ônibus, além da expansão de calçadas, controle do número de vagas para carros nas vias públicas, diminuição do limite de velocidade e, ocasionalmente, a proibição de carros em certas avenidas. 

Ainda segundo a reportagem do "The New York Times", o prefeito teria alegado, em uma entrevista, que todas essas propostas foram discutidas "exaustivamente" durante sua campanha em 2012.

Publicidade

Ademais, estudos publicados recentemente demonstrariam que o número de pedestres vítimas de acidentes de carro teria caído 18,5%, passando de 637, no primeiro semestre de 2014, a 519 durante o mesmo período deste ano.

Quanto às ciclovias, apesar de um estudo recente feito pelo Ibope concluir que 59% dos moradores da cidade apoiam a construção e expansão de mais vias para as bicicletas, enquanto 64% são a favor de proibir a circulação de carros em importantes avenidas aos domingos, o jornal diz que "apoiar as ciclovias e ter coragem de usá-las são duas coisas diferentes". Isso porque apenas 7% das pessoas afirmam andar de bicicleta quase todos os dias. 

Ainda há muitas dificuldades e impasses a serem superados, mas, como encerra o artigo do jornal "The New York Times", com uma citação do escritor e colunista da Folha de S.Paulo, Marcelo Rubens Paiva (54): "um viajante do tempo dos anos 70 não reconheceria a cidade hoje".  #Mídia #Internet #Blasting News Brasil