São Paulo oficializou, nesta quarta-feira, 24 de novembro, o dia da "Marcha para Jesus" no feriado de Corpus Christi. O projeto de lei 729/2015 é de autoria do deputado estadual Carlos César, e foi assinado pelo governador Geraldo Alckmin na presença de dezenas de líderes religiosos.

"A lei é muito importante porque consagra o Dia da Marcha para Jesus, que graças a Deus nasceu aqui em São Paulo há mais de 20 anos, quase há um quarto século. E cresceu por todas as cidades em que hoje está presente a marcha. E com esta nova lei, o dia da marcha para Jesus vai para Corpus Christi, que é uma das maiores datas do cristianismo.

Publicidade
Publicidade

Sendo feriado, facilita também para mais pessoas poderem ir para a marcha. Então isso vai fazer com que a marcha possa crescer ainda mais. Com todos os seus bons frutos, no nosso cotidiano, fortalecendo a família, trazendo a paz, trazendo bons valores e também do ponto de vista espiritual na vida de cada pessoa.", afirmou o governador do Estado de São Paulo.

Sobre o evento

O principal objetivo da Marcha para Jesus é levar a palavra de Deus em forma de música para milhares de cristãos, ou todo aquele que for simpatizante com o cristianismo e estiver disposto a aceitar Jesus Cristo - o filho do criador do universo, segundo a Bíblia - como seu salvador. Eles aproveitam a ocasião também para expor o seu ponto de vista sobre as questões sociais e filosóficas que julgam inadequadas, através de cartazes ou gritos de guerra, como uma forma de protesto.

Publicidade

O evento foi trazido para o Brasil pelo pastor evangélico João Gonçalves, também fundador da marcha "Liberta Brasil". A primeira Marcha aconteceu no ano de 1993, no centro da cidade de São Paulo. Na primeira edição da festa, estiveram presentes aproximadamente 350 mil pessoas, que caminharam em direção ao Vale do Anhangabaú. Na ocasião, o show gospel arrecadou agasalhos.

Atualmente, o evento já se disseminou e atrai milhões de fiéis nas principais cidades brasileiras. Na edição deste ano de 2015, a Polícia Militar estimou que cerca de 300 mil estiveram presentes na marcha realizada na capital Paulista. #Religião