E mais uma promessa de campanha não cumprida. O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (#PT), vai encerrar gestão em 2016 sem entregar a Emeb Aluísio de Azevedo, no Jardim Calux. O projeto foi uma das promessas do prefeito quando se reelegeu em 2012. 

O projeto visava atender cerca de 400 crianças, de 4 a 6 anos, mas foi abandonado devido à problemas com a empreiteira responsável, a BSM Empreendimentos. O orçamento para tal projeto foi de aproximadamente 14 milhões de reais e a empresa embolsou cerca de 3 milhões antes de abandonar os serviços.

Os serviços da empreiteira foram contratados quando Cleuza Repulho (PT) estava na administração.

Publicidade
Publicidade

Ela foi afastada em julho e, segundo promotores, esteve envolvida de superfaturamento na compra de kits escolares e uniformes em 2010 e 2011. 

Segundo o atual secretário de #Educação da administração, Paulo Dias (PT), a prefeitura acionou juridicamente os responsáveis, porém não será possível entregar a escola até o fim do ano que vem. 

No local das obras a situação é de abandono. O secretário de Marinho afirmou que estão buscando solução para o problema, e assegurou que o planejamento está em andamento e obras serão iniciadas até o próximo mês.

Mato alto, entulho e muito lixo é a realidade. Moradores do bairro reclamaram com a administração sobre focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue.

Além do atraso nas obras da EMEB, até a segunda-feira, dia 16 de novembro, a cidade de São Bernardo também ainda não tinha apresentado o PME (Programa Municipal de Educação), cujo prazo estabelecido pela presidente Dilma Rousseff (PT) expirou em junho desse ano.

Publicidade

O programa tem como objetivo prever metas e ações no setor até 2022. Segundo o secretário Paulo Dias, o atraso se deu devido à participação da população, e foi concluído após plenárias realizadas em vários bairros. Ainda ressaltou que nas metas para creche a cidade está na frente, pois 42% das crianças de zero a três anos estão matriculas, sendo que a meta para 2022 pede 50%.