Dezenas de estudantes foram para a ponte João Dias na manhã desta terça-feira (01) para promoverem um protesto contra o fechamento de várias escolas em São Paulo. A ponte fica na zona sul de São Paulo e a intenção dos manifestantes é mostrar ao governador Geraldo Alckmin a insatisfação dos alunos e também dos pais contra as reformas que estão sendo feitas na #Educação.

De acordo com a CET - Companhia de Engenharia de Tráfego, os alunos já ocuparam duas faixas da ponte, deixando apenas uma livre no sentido do centro. A medida tucana tem gerado vários protestos e este promete complicar a vida dos motoristas que passam pela região nesta manhã.

Publicidade
Publicidade

Mais de um quilômetro de congestionamento já foi formado só na parte que dá acesso à ponte João Dias e há retenção também em vias do entorno, ultrapassando os 20 km de lentidão.

A Polícia Militar já foi para o local e de acordo com as últimas informações fornecidas pela PM esta manifestação começou por volta das 07:20 de hoje e 8 veículos da polícia já estão na João Dias acompanhando a manifestação de uma certa distância.

É a segunda vez que os alunos realizam protestos bloqueando importantes vias da cidade, chamando a atenção de todos para as medidas tucanas que visam reorganizarem os ciclos de ensino, mas que são extremamente prejudiciais para a educação de acordo com os alunos.

Na última segunda-feira (30) os estudantes fecharam as pistas da marginal Tietê durante a noite, sentido rodovia Castello Branco.

Publicidade

Estes alunos são da escola Professor Silvio Xavier Antunes, localizada na zona norte de São Paulo e utilizaram mesas e cadeiras para fecharem as pistas. Por mais de meia hora não foi possível passar pelo local.

Ainda na segunda-feira, alunos da escola Fernão Dias, zona oeste da capital, fecharam a Avenida Faria Lima, usando o mesmo recurso, com cadeiras e mesas e o local ficou interditado por mais de três horas.

Mais de 180 colégios estão ocupados em São Paulo e sobre protesto na ponte João Dias não há previsão de quando chegará ao fim e as pistas serão liberadas. #Governo #Protestos no Brasil