Após a manifestação que aconteceu no último domingo dia (29), pacientes de câncer de todos os estados pediam ao governo de São Paulo o direito de viver, o direito de continuar o tratamento com a fosfoetanolamina. Após o clamor da população o governador de São Paulo Geraldo Alckmin decidiu atender os pacientes.

Na tarde desta segunda-feira, o governador do estado de São Paulo Geraldo Alckmin participou de uma reunião onde estavam presentes o ministro da saúde Marcelo Castro e Gilberto Chierice pesquisador e detentor da patente da fosfoetanolamina sintética. A reunião foi em caráter emergencial, para decidir a suspensão das liminares dos pacientes com câncer, tendo em vista que a maioria já faz o uso da fosfoetanolamina sintética. 

O governador Geraldo Alckmin voltou atrás na sua decisão de suspender as liminares, na reunião entregou ao ministro da saúde Marcelo Castro, um ofício onde solicita a permissão para que os portadores de câncer continuem recebendo a fosfoetanolamina sintética da Universidade de São Paulo (USP), mesmo antes de terminar os testes clínicos com a substância.

Publicidade
Publicidade

Pedido de permissão do governador

No oficio que foi entregue ao ministro da saúde Marcelo castro, Geraldo Alckmin além de pedir para que os testes em seres humanos sejam liberados, também pediu a permissão para os pacientes que possuíssem liminares pudessem continuar a receber da USP a fosfoetanolamina. 

Essa decisão tomada pelo governador pode causar mal estar na reitoria da USP, pois Dr. Marco Antonio Zago reitor da USP sempre afirmou que a universidade não tem condições de produzir e fornecer a substância em larga escala.

De acordo com a paciente, Luiza ignácia de Jesus moradora do interior de Minas Gerais "essa decisão do governador é a mais sensata, já começamos a tomar o remédio e agora ter que parar o tratamento, a gente vai acabar morrendo mais rápido. As pessoas estão falando que se parar, a #Doença volta mais forte, e aí como vamos fazer?".

Publicidade

Essa é a preocupação e de todos os pacientes que já começaram a tomar a fosfoetanolamina. #Manifestação #Hospital