Na noite da última quarta-feira (16), o governador de São Paulo, #Geraldo Alckmin (PSDB), se reuniu com pesquisadores e deputados para decidir o começo da produção da fosfoetanolamina sintética. A reunião iniciou por volta das 20 horas, tendo uma duração de mais ou menos 3 horas.

De acordo com o deputado estadual Roberto Massafera, que estava presente na reunião, foi assinado pelos pesquisadores um termo de concessão de patente da fosfoetanolamina sintética autorizando a transferência da produção que é feita atualmente na USP para a Fundação para Remédio Popular que se localiza na cidade de Américo Brasiliense no interior de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Segundo Roberto Massafera, o governador Geraldo Alckimin determinou que os hospitais  Amaral Carvalho, Instituto do Câncer e hospitais que pertencem a Universidade de São Paulo participem dos testes e que seja o mais rápido possível, pois no máximo em seis meses essa etapa tem que estar completa, assim que terminarem os testes a fosfoetanolamina poderá ter o registro da Anvisa.

De acordo com o deputado Ricardo Madalena, que também estava presente, somente pacientes com liminares judicial poderão receber o tratamento completo da fosfoetanolamina sintética.  De acordo com o deputado Madalena, na próxima semana, o professor Gilberto Chierice e o Dr. Salvador Claro Neto visitarão a FURP para uma avaliação do local onde será fabricado o medicamento.

Ultimas Noticias

 Como ficou acordado com o governador, compareceram hoje pela manhã na Fundação para o Remédio popular (FURP), os pesquisadores e representantes do Instituto do Câncer.

Publicidade

Foram feitas as verificações necessárias e o pesquisador Dr. Gilberto Chierice disse que a FURP não tem condições de produzir a fosfoetanolamina sintética. "Aqui não tem condições, por que tem que ser uma indútria farmoquúmica, uma indústria farmoquímica é aquela que sintetiza produto, nosso produto não é mistura e a FURP no Brasil agora ela só faz mistura e embalagem de produtos, assim que a gente tiver a síntese pronta aqui pode embalar direitinho", explica o pesquisador.

Dr. Gilberto também disse que o governador de São Paulo tem que contratar laboratórios particulares para sintetizar a fosfoetanolamina. #Doença