A reorganização escolar foi temporariamente suspensa, de acordo com a informação dada no programa “Balanço Geral” da Rede Record. Embora o governador #Geraldo Alckmin ainda não tenha feito uma declaração oficial, a emissora anunciou que ainda hoje o fará, na entrevista coletiva agendada para 1h.

Inconformados com o projeto do Governo do Estado de São Paulo, estudantes ocupam aproximadamente 200 escolas por todo o estado, pedindo educação de qualidade e permanência das escolas abertas, pais e alunos protestam contra a ação do governador.

O que começou com um local ocupado, hoje tem o apoio de artistas e músicos que marcaram apresentações para colaborar com o pedido de crianças e adolescentes, que querem estudar.

Publicidade
Publicidade

Como o governo não recuava, manifestantes começaram a ir para as ruas na cidade de São Paulo. Alunos da USP aderiram à briga pela educação e hoje (4) fizeram uma marcha pelas ruas de São Paulo apoiando. A tropa de choque avançou conta os manifestantes e barulhos de bombas jogadas contra os estudantes horrorizaram moradores da região.  

A reorganização, se concretizada, fechará 93 escolas por todo o estado. Os prédios, de acordo com as informações da Secretaria Estadual de Educação, seriam usados para outras finalidades. Com as escolas fechadas algumas crianças e adolescentes teriam que se deslocar mais de 20Km para poder estudar.

Embora no início o governo tenha pregado que o motivo da reorganização escolar era a melhoria do ensino, a Secretaria Estadual da Educação (SEE) acabou admitindo que o projeto traria redução das despesas.

Publicidade

Popularidade de Alckmin diminui

Uma pesquisa feita pelo Datafolha e publicada hoje (4) pelo jornal Folha de São Paulo, mostram que o governo de Geraldo Alckmin não tem boa avaliação por boa parte dos paulistas.  

Dos entrevistados, 30% classificam o governo dele como ruim ou péssimo; 40% dizem que é regular e apenas 28% declararam ser ótimo ou bom. Em outubro de 2014, 48% das pessoas achavam o governo ótimo ou bom.

Além disso, a população não é a favor da reorganização escolar. Dos entrevistados pelo Datafolha, 61% é contra e apenas 29% declararam ser a favor. #Escola #Protestos no Brasil