Um grande incêndio aconteceu no Museu da Língua Portuguesa na tarde de hoje (21), em São Paulo. O museu se localiza no centro de São Paulo, ao lado da famosa estação da Luz do metrô. Até agora, 17 viaturas já foram enviadas até o local. A estação Luz do metrô, que é uma das mais lotadas da cidade, não está funcionando.

O fogo atingiu boa parte do prédio e é de grandes proporções. As chamas são altas e as viaturas presentes pedem que mais vão para o local. Ainda não se sabe se houve vítimas e nem a causa do incêndio. Toda segunda-feira o museu não recebe visitas, portanto provavelmente não havia muitas pessoas no local. Entretanto, já há notícias sobre pessoas que foram resgatadas do local.

Publicidade
Publicidade

Não se sabe ainda se sofreram queimaduras, ferimentos ou foram socorridas apenas pela inalação da fumaça.

O museu se localiza na Praça da Luz e tem três andares. No primeiro andar fica a exposição temporária. Até hoje, mais de 1,6 milhão de pessoas já o visitaram. Isso faz dele um dos mais visitados não apenas no Brasil, como na América do Sul.

Marcos Palumbo, capitão do Corpo de Bombeiros, disse que o incêndio começou e se alastrou rapidamente pela construção. Toda a cobertura do prédio foi para o chão, e o capitão afirmou que não há risco de desabamento, mas que a equipe de bombeiros está atenta para qualquer indício.

Isa Ferraz, curadora do museu, lamentou o acidente. Ela disse que todos os funcionários trabalharam durante anos para criar algo novo e que o museu se tornou referência internacional pela maneira com que conseguiu encarar a língua portuguesa.

Publicidade

Ela disse que há cópia de todo o acervo - toda a pesquisa, como os roteiros, estão salvos. O acervo do museu era digital, portanto está guardado. A perda mesmo é do patrimônio histórico.

Às 17h14, os bombeiros enviaram mensagem para a imprensa de que o incêndio estava controlado, embora ainda não tivesse terminado. Por volta das 17h35, entretanto, o fogo piorou.

Por volta das 18h30, a primeira morte foi confirmada. Funcionário do museu, o primeiro a identificar o incêndio, sofreu queimaduras no corpo, foi levado ao hospital e lá sofreu uma parada cardio-respiratória, vindo a falecer.

O assunto rapidamente se tornou o mais comentado no Twitter entre os brasileiros.

#História #Curiosidades #Casos de polícia