Quem foi ao Centro de São Paulo nesta segunda-feira (21) e passou pela tradicional Estação da Luz notou o incêndio que tomou conta do Museu da Língua Portuguesa. O centro de história e exposição da nossa língua fica próximo à Pinacoteca do Estado.

Hoje não há visitação no Museu, porém, segundo informações do Corpo de Bombeiros da capital paulista, há vítimas atingidas pelas chamas. O motivo do incêndio ainda é incerto.

Durante a queima, diversas emissoras de televisão transmitiram as chamas que tomaram conta de diversos pontos do prédio. Foram incendiados já três pavimentos do Museu.

Atualmente, o Museu expõe "O Tempo e Eu e Vc", que reúne o trabalho de Lís da Câmara Cascudo, folclorista.

Publicidade
Publicidade

A exposição iria até fevereiro do próximo ano.

Perda inestimável para a cultura

O Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado no dia 20 de março de 2006. Só nos três primeiros anos, mais de 1,6 milhões de frequentadores passaram pelas portas para conferir o espaço que apresenta exposições que valorizam a nossa língua, escritores e origens. Este é um dos mais visitados do Brasil e da América do Sul.

Alguns internautas que frequentam o local já se manifestaram nas redes sociais. Eduarda Paiva, jornalista, ficou estarrecida com as imagens da Globo:

"É chocante. Dependendo do que se perder nesse incêndio, é um pedaço do Brasil que também ficará em cinzas", disse.

Já o professor de português Bernardo Silva lamentou o ocorrido.

"Enquanto no Rio estamos inaugurando o Museu do Amanhã, os 'museus do ontem' são abandonados à própria sorte.

Publicidade

Só espero que o acervo permaneça intacto e não tenhamos vítimas dessa tragédia lastimável", falou.

Exposição de charges pode ser perdida

Neste mês, o museu apresenta a mostra 'Esta sala é uima piada', aberta no último dia 15 de dezembro. Os desenhos passaram pelo crivo do 42º Salão Internacional de Humor de Piracicaba, o mais importante do gênero no mundo. Com o tema 'sociedade contemporânea e corrupção', foram trazidas obras do Irã, Turquia, França, Cuba, Brasil, entre outros. Não se sabe ainda o que pode ser perdido da exposição com o incêndio. #AoVivo